IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Daly, do Fed, vê "boas razões" tanto para mais aperto monetário quanto para pausa

12/04/2023 14h14

(Reuters) - A presidente do Federal Reserve de San Francisco, Mary Daly, disse nesta quarta-feira que, embora a força econômica dos Estados Unidos, o aperto do mercado de trabalho e a inflação muito alta sugiram que há "mais trabalho a fazer" em relação aos aumentos dos juros do Fed, outros fatores, incluindo as condições de crédito, podem exigir uma pausa.

"Olhando adiante, há boas razões para pensar que a política monetária pode ter que apertar mais para reduzir a inflação", disse ela em comentários preparados para serem entregues à Câmara de Salt Lake em Salt Lake City, Utah. "Mas também há boas razões para pensar que a economia pode continuar desacelerando, mesmo sem ajustes adicionais de política monetária."

É a primeira vez que Daly fala desde que o colapso de dois bancos no mês passado abalou a confiança no setor bancário norte-americano e ameaçou trazer o espectro de condições de crédito fortemente mais apertadas, que poderiam desacelerar a economia rapidamente.

Apesar desse risco, o Federal Reserve elevou sua taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para uma faixa de 4,75% a 5,00%, citando riscos de uma inflação excessivamente alta que, pela medida preferida do banco central, está em mais de duas vezes a meta de 2%.

Há ampla expectativa de que o Fed aumentará as taxas novamente na próxima reunião de política monetária, de 2 a 3 de maio, encerrando uma campanha de aperto que começou em março de 2022, quando as taxas estavam próximas de zero.

"Embora o impacto total desse aperto de política monetária ainda esteja se espalhando pelo sistema, a força da economia e as leituras elevadas da inflação sugerem que há mais trabalho a fazer", disse Daly. "Quanto mais depende de vários fatores, todos com considerável incerteza associada à sua evolução."

(Por Ann Saphir)