IPCA
0,42 Mar.2024
Topo

Ibovespa avança com exterior em pregão volátil e caminha para alta mensal

28/04/2023 10h13

Por Andre Romani

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa avançava nesta sexta-feira, após ter trocado de sinal por algumas vezes na sessão, diante de ganhos em Wall Street, enquanto investidores assimilavam novos dados econômicos e balanços corporativos no Brasil e no exterior.

Petrobras e B3 eram as principais influências positivas ao índice, enquanto Ambev e Sabesp estavam na ponta oposta.

Às 11:47 (de Brasília), o Ibovespa subia 0,84%, a 103.784,18 pontos. O volume financeiro somava 6 bilhões de reais.

Na semana, o Ibovespa recuava 0,61%, enquanto, no mês, caminhava para alta de 1,87%.

O índice, que vive sessão volátil, virou rapidamente para o positivo a partir das 11h, em movimento que parece ter seguido os pares em Nova York.

Os principais índices acionários em Wall Street subiam entre 0,2% e 0,4%.

No radar, estavam dados econômicos, incluindo o núcleo do PCE, leitura de inflação nos Estados Unidas preferida do Federal Reserve (Fed). O indicador, divulgado mais cedo, subiu 0,3% em março, em linha com o esperado pelo mercado, e vem antes da decisão de juros do banco central norte-americano na semana que vem. A expectativa majoritária no mercado é de alta de 0,25 ponto percentual na taxa básica.

Localmente, o IBGE disse que o Brasil encerrou o primeiro trimestre de 2023 com 9,4 milhões de pessoas sem emprego e taxa de desemprego de 8,8%, abaixo da expectativa de 9,0%, segundo pesquisa da Reuters. O índice de atividade econômica IBC-Br também foi publicado pelo Banco Central, tendo subido 3,32% em fevereiro sobre o mês anterior em dado dessazonalizado, a maior taxa de expansão em pouco mais de dois anos e meio.

DESTAQUES

- CIELO ON aumentava 0,76%, a 5,3 reais, após a empresa de meio de pagamentos divulgar lucro líquido de 441 milhões de reais no primeiro trimestre, alta de 139% sobre o resultado de um ano antes. A companhia teve crescimento de 1,4% no volume de transações capturadas, a 201,0 bilhões de reais no período, com crescimento de 3,1% em transações com cartões de crédito.

- ALPARGATAS PN tinha alta de 2,84%, a 7,25 reais, mesmo após o presidente-executivo da companhia, dona da Havaianas, Roberto Funari, renunciar ao cargo. O conselheiro Luiz Fernando Ziegler comandará a empresa interinamente. O JPMorgan cortou o preço-alvo da empresa de 20 reais para 9,50 reais, mas disse que o "valuation" segue atrativo.

- SUZANO ON aumentava 2,63%, a 39 reais, tendo virado após melhora de humor geral na bolsa. Na véspera, a fabricante de papel e celulose registrou queda de 49% no lucro líquido no primeiro trimestre em relação a igual período do ano anterior, em resultado impactado principalmente por menores preços de celulose e vendas. A empresa ainda elevou a previsão de investimentos de capital no Projeto Cerrado de 19,3 bilhões de reais para 22,2 bilhões de reais.

- PETROBRAS PN subia 1,01%, a 1,01 reais, em meio a ganhos do petróleo Brent no exterior. A ação da estatal caiu na véspera diante de receios em torno da assembleia de acionistas, em especial com relação aos dividendos. Além de elegerem um novo Conselho de Administração, os acionistas aprovaram o pagamento de dividendos complementares de 35,8 bilhões de reais, sem que houvesse a retenção de valores com outros objetivos.

- MULTIPLAN ON exibia ganhos de 2,58%, a 25,8 reais, após divulgar lucro líquido de 207,2 milhões de reais no primeiro trimestre, crescimento de 20,8% sobre o desempenho de um ano antes, enquanto as vendas nas lojas dos shoppings da empresa subiram 16%, para 4,6 bilhões de reais. Rivais IGUATEMI UNIT e ALIANSCE SONAE ON, que ainda não divulgaram resultados, subiam 2,78% e 1,6%, respectivamente.

- VALE ON também passou ao positivo e subia 0,65%, a 72,23 reais, mesmo após o minério de ferro cair na Ásia com preocupações na demanda. A mineradora divulgou resultado trimestral mais cedo nesta semana, com dado de vendas mais fraco.

- BANCO PAN PN caía 1,73%, a 5,11 reais, sendo uma das poucas quedas do índice.