Atividade empresarial dos EUA fica quase estagnada em setembro, mostra pesquisa

NOVA YORK (Reuters) - A atividade empresarial dos Estados Unidos apresentou poucas mudanças em setembro, com o vasto setor de serviços registrando o ritmo mais lento desde fevereiro, enquanto a atividade geral de novos pedidos caiu para o nível mais baixo deste ano, segundo uma pesquisa publicada nesta sexta-feira.

A S&P Global disse que seu Índice de Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) composto preliminar para os EUA, que acompanha os setores industrial e de serviços, caiu para 50,1 em setembro, em comparação com leitura final de agosto de 50,2. O resultado de setembro ficou ligeiramente acima do nível 50 que separa expansão e contração.

O índice composto de novos pedidos da pesquisa caiu para o seu valor mais baixo desde dezembro, a 47,7, em comparação com 49,2 no mês passado, marcando o segundo mês consecutivo de queda no volume de novos negócios. As pressões de custo de insumos também subiram pelo segundo mês consecutivo.

Até o momento, a economia dos EUA tem desafiado as projeções de uma recessão, que a maioria dos economistas esperava que fosse desencadeada pelos aumentos agressivos das taxas de juros do Federal Reserve. O crescimento do emprego e os gastos do consumidor se mantiveram, e o ritmo da inflação diminuiu acentuadamente, levando as autoridades do Fed a atualizarem suas previsões econômicas na quarta-feira, sugerindo que muitos deles agora acreditam que uma recessão pode ser totalmente evitada.

Ao mesmo tempo, o Fed deixou as taxas de juros inalteradas, mas indicou que os custos dos empréstimos permanecerão altos até o próximo ano, o que pode prejudicar o progresso da economia daqui para frente. De fato, uma série de indicadores no último mês sinalizou que o ímpeto econômico está diminuindo, e os números do PMI desta sexta-feira reforçaram essa avaliação.

"Os dados do PMI de setembro aumentaram as preocupações com relação à trajetória das condições de demanda na economia dos EUA após o aumento das taxas de juros e a inflação elevada", disse Siân Jones, economista da S&P Global Market Intelligence, em nota.

O PMI de serviços da pesquisa caiu para 50,2, menor patamar em oito meses, um pouco abaixo da leitura de 50,6 esperada pelos economistas em uma pesquisa da Reuters. O PMI industrial da S&P subiu para 48,9, de 47,9 em agosto, mas ainda assim foi o quinto mês consecutivo em território de contração. Economistas haviam previsto um PMI industrial de 48,0.

(Por Dan Burns)

Deixe seu comentário

Só para assinantes