Economia da Alemanha provavelmente contraiu no 3º tri, diz BC alemão

FRANKFURT (Reuters) - A economia da Alemanha provavelmente contraiu no terceiro trimestre, informou o banco central alemão em um relatório mensal nesta segunda-feira, em meio ao declínio da produção industrial, ao encolhimento do setor de construção e ao enfraquecimento do consumo.

A maior economia da Europa sofreu uma recessão na virada do ano e apresentou crescimento estagnado no segundo trimestre, de modo que uma nova contração significaria quatro trimestres consecutivos com crescimento negativo ou estagnado.

A projeção provavelmente faz da Alemanha um dos desempenhos mais fracos na zona do euro e seu vasto setor industrial, normalmente o motor do crescimento, tem sido um entrave para todo o bloco durante o ano.

"A demanda externa por produtos industriais continuou fraca", disse o Bundesbank. "O aumento dos custos de financiamento também reduziu os investimentos e isso deprimiu a demanda doméstica, especialmente na construção."

Embora a situação do emprego permaneça forte, amortecendo a economia em meio a um longo período de fraqueza, o banco disse que espera um aumento lento na taxa de desemprego no final do ano.

Os custos de financiamento aumentaram de forma acentuada no último ano, conforme o Banco Central Europeu (BCE) elevou os juros no ritmo mais rápido já registrado na expectativa de deter uma inflação descontrolada.

Embora os aumentos dos juros provavelmente tenham terminado agora, as autoridades monetárias estão preparando a opinião pública para que os juros permaneçam "altos por mais tempo", sugerindo que qualquer reversão provavelmente ocorrerá em um futuro mais distante.

(Por Balazs Koranyi)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes