Produção de petróleo no Brasil cresce 16,7% em setembro para recorde de 3,672 mi bpd

Por Roberto Samora e Marta Nogueira

SÃO PAULO/RIO DE JANEIRO (Reuters) - A produção média de petróleo do Brasil cresceu 16,7% em setembro ante igual período de 2022, para um recorde de 3,672 milhões de barris de petróleo por dia (bpd), com o desenvolvimento de importantes áreas do pré-sal, que também levaram a um volume histórico de produção de gás no período, apontaram dados da reguladora ANP nesta quarta-feira.

O volume médio de petróleo em setembro apagou o recorde anterior de 3,513 milhões de bpd, registrado em julho passado, e superou a produção de agosto em 6,1%, mostraram os dados.

Os recordes ocorrem com o crescimento da produção ao longo do terceiro trimestre das plataformas Almirante Barroso, no campo de Búzios, e P-71, no campo de Itapu -- ambas no pré-sal da Bacia de Santos -- e das unidades Anna Nery e Anita Garibaldi, nos campos de Marlim e Voador, que operam na Bacia de Campos, segundo informações anteriormente publicadas pela Petrobras .

A Petrobras, como concessionária, produziu ao todo 2,35 milhões de bpd de petróleo em setembro -- mais de 60% da produção nacional --, volume 13,3% maior que o registrado no mesmo mês de 2022, segundo dados da ANP.

Já anglo-holandesa Shell , segunda maior produtora do país, produziu 410,9 mil bpd, alta de 5,4% na comparação com um ano antes.

A francesa TotalEnergies, terceira maior produtora, produziu 146,44 mil bpd, alta de 20,4% na mesma comparação.

A produção de gás natural nacional em setembro somou recorde de 157,99 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d), alta de 6,9% em relação a agosto e de 10,4% na comparação com setembro de 2022, superando o recorde anterior de julho, de 154,076 milhões de m³/d.

Considerando a produção de petróleo e gás, o país produziu em setembro um recorde de 4,666 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), superando o pico anterior de julho de 4,482 milhões de boed.

Continua após a publicidade

Do total, o pré-sal foi responsável por 3,594 milhões de boed, ou 77% da produção brasileira, superando o recorde de julho, quando foram extraídos 3,359 milhões de boed na importante região petrolífera.

O volume produzido no pré-sal cresceu 9,5% em relação ao mês anterior e 19,8% na comparação com o mesmo mês de 2022. Foram produzidos 2,830 milhões de bpd de petróleo e 121,61 milhões de m³/d de gás natural, por meio de 144 poços.

(Por Roberto Samora e Marta Nogueira)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes