Venda de cimento cai 2,1% em outubro sobre um ano antes, diz Snic

SÃO PAULO (Reuters) - A comercialização de cimento no Brasil caiu 2,1% em outubro na comparação anual, mantendo o setor com um acumulado de vendas negativo acima da projeção de queda de 1% estimada pela associação que representa os fabricantes do material, Snic.

As vendas no mercado interno do mês passado somaram cerca de 5,3 milhões de toneladas, acumulando no ano 51,9 milhões de toneladas, volume que representa uma queda de 1,8% sobre os dez primeiros meses de 2022.

Por dia útil, a venda de cimento no Brasil em outubro caiu 4,2%, para 228,6 mil toneladas.

Em outubro, todas as regiões do país tiveram quedas de vendas, com exceção do Norte onde houve crescimento de 3,5% sobre um ano antes. A maior queda ocorreu no Sul do país, que seguiu enfrentando efeitos de fortes chuvas e onde a comercialização recuou 3,7%.

No mês passado, o presidente do Snic, Paulo Camillo Penna, afirmou que as chuvas no Sul do país, que atrasam andamento de obras, e a seca na Amazônia, que dificulta escoamento logístico, estavam preocupando muito o setor.

No Sudeste, as vendas de cimento caíram 2,9% em outubro sobre um ano antes, enquanto Centro-Oeste e Nordeste registraram declínios de 0,9% cada na mesma comparação.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes