Serviços e alimentos mais caros impulsionam inflação da zona do euro em outubro

BRUXELAS (Reuters) - Serviços e alimentos mais caros impulsionaram os preços ao consumidor na zona do euro em outubro, mostraram dados nesta sexta-feira, com a agência de estatísticas da UE confirmando que a inflação anual desacelerou acentuadamente.

A Eurostat disse que a inflação ao consumidor nos 20 países que usam o euro desacelerou para 2,9% em outubro na base anual, de 4,3% em setembro, depois que os preços subiram 0,1% no mês.

Os aumentos de preços nos setores de serviços, a maior parte da economia da zona do euro, acrescentaram 1,97 ponto percentual ao número anual final. Alimentos, álcool e tabaco mais caros acrescentaram outro 1,48 ponto.

Uma queda acentuada nos preços de energia subtraiu 1,45 ponto do número final, enquanto os produtos industriais não energéticos acrescentaram mais 0,9 ponto.

O Banco Central Europeu quer manter a inflação em 2,0% no médio prazo e elevou as taxas de juros a níveis recordes para desacelerar o crescimento dos preços, ao mesmo tempo em que diminui o crescimento econômico da zona do euro.

(Reportagem de Jan Strupczewski)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes