Mubadala pede AGE na Zamp para empresa deixar Novo Mercado da B3

Por Paula Arend Laier

(Reuters) - A Zamp recebeu correspondência do Mubadala Capital solicitando a convocação de assembleia geral extraordinária para decidir sobre a saída voluntária da companhia do Novo Mercado da B3, com a dispensa de oferta pública de aquisição de ações (OPA) e consequente migração para o segmento básico de listagem da bolsa brasileira, informou a companhia.

A empresa afirmou que seu conselho de administração avaliará a solicitação de convocação, recebida na segunda-feira, "observados os prazos legal e estatutário aplicáveis", e que a companhia manterá os seus acionistas e o mercado informados sobre o assunto, de acordo com fato relevante à Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

O Mubadala Capital, por meio da MC Brasil, detém 30,4% do capital da Zamp

Na carta, divulgada pela Zamp, o Mubadala afirma que a participação da companhia no Novo Mercado atualmente "limita algumas das alternativas disponíveis para o financiamento e a expansão das suas atividades, impondo entraves que, a nossos ver, superam os potenciais benefícios provenientes da listagem naquele segmento especial".

Também escreve que a Zamp, que atua na operação de restaurantes como master-franqueada da Burger King Company LLC e da Popeyes Louisiana Kitchen, tem alto potencial de crescimento e de geração de valor para seus acionistas e "stakeholders", a partir da adoção de estratégias voltadas à sua expansão e à consolidação das suas atividades.

"Para tanto, acreditamos ser fundamental que a companhia tenha à sua disposição a possibilidade de explorar as mais variadas medidas para aceleração do seu potencial de crescimento, seja por meio da captação de recursos junto ao público investidor -- no Brasil ou no exterior --, seja aproveitando potenciais oportunidades de combinação de negócios com outros players nacionais ou estrangeiros", acrescentou.

A MC Brazil reforça que as regras do Novo Mercado impõem "importante limitação às formas de captação de recursos por meio de equity -- que apenas pode ocorrer por meio da emissão de ações ordinárias --, bem como aos tipos de operações societárias das quais as companhias nele listadas podem participar".

Também cita na correspondência que a saída também permitirá a redução de custos regulatórios e a simplificação e otimização da estrutura organizacional da companhia, embora essa não seja motivação principal da presente proposta.

Continua após a publicidade

Em contrapartida, sugere que sejam mantidas nos Estatuto Social da Zamp algumas disposições referentes às regras do Novo Mercado, composição do conselho de administração com, no mı́nimo, dois conselheiros independentes ou 20%, o que for maior, e tag along de 100% para todos os acionistas titulares de ações ordinárias ou preferenciais -- caso venham a ser emitidas.

Na bolsa, por volta de 11:40, as ações da Zamp registravam queda de 3%, a 6,05 reais, enquanto o índice Small Caps, do qual faz parte, recuava 0,6%.

(Por Paula Arend Laier; Edição de Pedro Fonseca)

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes