Sam Altman volta à presidência da OpenAI após tumultuada demissão

Por Jeffrey Dastin

SÃO FRANCISCO, Estados Unidos (Reuters) - A OpenAI, criadora do ChatGPT, chegou a um acordo para que Sam Altman retorne ao cargo de presidente-executivo dias após sua demissão, encerrando discussões sobre o futuro da startup que está no centro de um boom da inteligência artificial.

A empresa também concordou em reformular o conselho de administração que o havia demitido. A OpenAI nomeou Bret Taylor, ex-presidente-executivo da Salesforce, como presidente e também nomeou Larry Summers, ex-secretário do Tesouro dos EUA, para a diretoria.

"Estou ansioso para voltar à OpenAI", disse Altman na rede social X.

Depois que Altman foi demitido na sexta-feira, o conselho de administração original da empresa deu poucas explicações além de citar falta de sinceridade e necessidade de defender a missão da OpenAI de desenvolver IA que beneficie a humanidade.

O acordo para Altman voltar à presidência inaugura uma era potencialmente nova para a startup - uma organização sem fins lucrativos - que há muito tempo vinha lidando com preocupações entre os funcionários sobre os perigos da IA e seu potencial de comercialização.

A reformulação de terça-feira pareceu favorecer Altman e o financiador Microsoft, que está implementando a tecnologia da OpenAI para clientes empresariais em todo o mundo.

Em uma declaração no X, o presidente-executivo da Microsoft, Satya Nadella, saudou as mudanças. "Acreditamos que este é o primeiro passo essencial em um caminho para uma governança mais estável, bem informada e eficaz", disse ele.

O presidente-executivo da Quora, Adam D'Angelo, permanecerá no que a OpenAI chamou de novo "conselho inicial". Não ficou imediatamente claro se os diretores restantes que não possuem participação acionária na OpenAI manterão seus assentos, ou se os investidores - como a Microsoft, proprietária de 49% da OpenAI - ganharão suas primeiras nomeações.

Continua após a publicidade

Os porta-vozes da startup não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

Susannah Streeter, da Hargreaves Lansdown, disse que o caminho da OpenAI está agora livre do tumulto recente.

"As opiniões de Sam Altman sobre como administrar a empresa dominarão a direção futura, especialmente porque ele será supervisionado por um novo conselho", disse Streeter.

ANOS MAIS RÁPIDO QUE STEVE JOBS

A dramática reviravolta de Altman atraiu comparações com Steve Jobs, presidente-executivo da Apple, que deixou a fabricante de computadores em uma disputa de poder em 1985 e retornou 12 anos depois.

Altman assumiu novamente o cargo de presidente-executivo após quatro dias.

Continua após a publicidade

A rápida saída do executivo desencadeou imediatamente uma agitação na OpenAI, com o presidente Greg Brockman se demitindo em protesto. No domingo, Altman estava de volta aos escritórios da OpenAI, esperando sua rápida recondução, quando o conselho surpreendeu novamente ao nomear o ex-chefe da Twitch, Emmett Shear, como presidente-executivo interino.

Em um post no X na terça-feira, Shear disse que trabalhou "~72 horas muito intensas" para trazer estabilidade - e, por fim, Altman - de volta à OpenAI. "Esse foi o caminho que maximizou a segurança ao mesmo tempo em que fez o certo por todas as partes interessadas envolvidas", disse ele.

O golpe de mestre de Altman foi possível, em parte, graças à Microsoft. Quando ele ficou desempregado, o presidente-executivo da Microsoft disse que Altman poderia liderar uma nova equipe de pesquisa ao lado de Brockman e outros pares que estavam saindo da OpenAI.

Na segunda-feira, quase toda a equipe de mais de 700 funcionários da OpenAI ameaçou sair e se juntar ao esforço da Microsoft, a menos que o conselho renunciasse e readmitisse Altman, de acordo com uma carta analisada pela Reuters.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes