Fiscal expansionista em fase de crescimento econômico pressiona inflação, diz Picchetti, indicado ao BC

BRASÍLIA (Reuters) - O usa de política fiscal expansionista em momentos de crescimento econômico gera pressão inflacionária e leva o Banco Central a aumentar os juros, disse nesta terça-feira o economista Paulo Picchetti, indicado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva à diretoria de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos da autarquia.

Falando em sabatina na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, Picchetti afirmou que o BC precisa acompanhar a evolução do cenário das contas públicas para implementar a política monetária, ressaltando que o arcabouço fiscal aprovado neste ano tem o grande mérito de apontar para uma trajetória de sustentabilidade da dívida.

Segundo ele, um percurso sustentável da dívida pública garante que o Banco Central cumpra papel de estabilizar preços definindo níveis de juros condizentes com crescimento da atividade e manutenção do emprego.