Ações europeias avançam em meio a crescentes esperanças de corte nos juros

Por Shashwat Chauhan e Khushi Singh e Shristi Achar A

(Reuters) - As ações europeias fecharam em alta nesta sexta-feira, com os rendimentos dos títulos em queda depois que dados mais brandos dos Estados Unidos estimularam as esperanças de cortes na taxa de juros do Federal Reserve e de outros bancos centrais importantes em breve, enquanto as ações da Airbus avançaram depois de registrar um recorde anual de pedidos de jatos.

O índice pan-europeu STOXX 600 fechou em alta de 0,84%, a 476,76 pontos, interrompendo uma sequência de três dias de perdas e registrando seu melhor desempenho em um único dia até agora neste ano, embora tenha ficado estável na semana.

As ações de bens industriais e serviços lideraram os ganhos setoriais, em alta de 1,7%, enquanto os papéis de mídia também subiram 1,7%.

Dados mostraram que os preços ao produtor nos Estados Unidos caíram inesperadamente em dezembro, indicando que a inflação continuaria a diminuir, o que permitiria que o Fed começasse a cortar a taxa básica este ano.

Como reflexo das quedas nos Treasuries, os rendimentos dos títulos públicos em toda a Europa recuaram, conforme investidores também aumentaram suas apostas em futuros cortes nos juros do Banco Central Europeu (BCE).

"De modo geral, os dois bancos centrais não estão mais aumentando os juros", disse Marcelo Carvalho, chefe global de economia do BNP Paribas.

"Há evidências muito mais convincentes de que, de fato, estamos indo na direção certa da inflação."

A presidente do BCE, Christine Lagarde, disse na quinta-feira que a "parte mais difícil e pior" em relação à inflação provavelmente já passou e que as taxas de juros serão cortadas se a inflação cair para o nível de 2%.

Continua após a publicidade

Rechaçando essas expectativas, o economista-chefe do BCE, Philip Lane, disse que os dados recentes sobre a inflação confirmaram amplamente o pensamento atual do banco central, o que significa que os cortes na taxa de depósito não são um tópico de debate no curto prazo.

Entre as principais ações nesta sexta-feira, a Airbus avançou 3,7% depois que a fabricante de aviões relatou um recorde de pedidos anuais de jatos e confirmou um aumento de 11% nas entregas de 2023. O índice aeroespacial e de defesa subiu 2,8%, atingindo um recorde.

As principais ações do setor de petróleo e gás subiram 0,9%, conforme os preços do petróleo bruto subiam cerca de 2%, pois alguns petroleiros desviaram o curso do Mar Vermelho após os ataques aéreos e marítimos realizados pelos Estados Unidos e pelo Reino Unido contra alvos houthis no Iêmen.

Em LONDRES, o índice Financial Times avançou 0,64%, a 7.624,93 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX subiu 0,95%, a 16.704,56 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 1,05%, a 7.465,14 pontos.

Continua após a publicidade

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,73%, a 30.470,55 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,90%, a 10.094,80 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,79%, a 6.537,66 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes