Conteúdo publicado há 1 mês

Agência que regula internet na China vai analisar segurança da Shein

A agência que regula a internet na China está realizando uma análise de segurança cibernética das práticas de manuseio e compartilhamento de dados da varejista online Shein, informou o Wall Street Journal.

O órgão regulador está analisando como a Shein lida com as informações sobre seus parceiros, fornecedores e funcionários na China, e se a varejista de moda pode proteger esses dados contra vazamentos no exterior, informou o WSJ, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

O governo também está interessado no tipo de dados chineses que a empresa divulgará aos órgãos reguladores nos Estados Unidos, já que a Shein está buscando abrir seu capital nos EUA, informou o jornal.

A Shein não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Isso ocorre no momento em que a Shein busca o consentimento do governo da China para abrir seu capital nos Estados Unidos e pode complicar os planos de listagem da varejista de fast fashion, que enfrentou oposição política nos EUA.

A Shein, que, de acordo com fontes ouvidas pela Reuters, foi avaliada em 66 bilhões de dólares em uma captação de recursos em maio, apresentou seu planejamento de oferta pública inicial de ações nos EUA à Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CSRC) em novembro.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes