Deutsche Bank cortará 3.500 empregos

Por Tom Sims e Frank Siebelt

FRANKFURT (Reuters) - O Deutsche Bank anunciou nesta quinta-feira que cortará 3.500 empregos, recomprará ações e pagará dividendos, na mais recente demonstração aos investidores de que a recuperação de seu desempenho continua nos trilhos.

A notícia foi dada no momento em que o maior banco da Alemanha, que busca deixar para trás anos de turbulência e se concentrar em operações bancárias de varejo mais estáveis, divulgou uma queda de 30% no lucro do quarto trimestre, que ainda assim superou as expectativas dos analistas.

O banco já havia anunciado planos de corte de empregos, mas essa foi a primeira vez que a instituição definiu o número de redução de pessoal, equivalente a pouco menos de 4% de sua força de trabalho global de cerca de 90 mil funcionários. Os empregos afetados serão de funções de "back office".

A recompra de ações e os dividendos totalizarão 1,6 bilhão de euros e ocorrerão durante o primeiro semestre do ano. O banco também aumentou previsão de crescimento da receita e suas ações subiram 4% no início das negociações em Frankfurt.

Os anúncios e os lucros chegam em um ponto de inflexão significativo para o Deutsche Bank. A unidade de varejo do Deutsche Bank ultrapassou o banco de investimento como o principal impulsionador da receita em 2023, derrubando a posição de liderança deste último nos três anos anteriores.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes