Conteúdo publicado há 2 meses

Chefe da divisão de 737 MAX da Boeing deixa empresa, mostra memorando

O chefe da divisão da linha 737 MAX da Boeing na fábrica de montagem final em Renton, nos Estados Unidos, Ed Clark, deixou a fabricante de aviões, conforme memorando visto pela Reuters, em meio a um intenso escrutínio em torno das medidas de produção e segurança da companhia após um incidente com uma aeronave em pleno voo em 5 de janeiro.

As mudanças vêm após uma reunião do conselho da Boeing nesta semana, segundo uma fonte familiarizada com o assunto.

A Boeing tem se esforçado para explicar e fortalecer seus procedimentos de segurança após o incidente com um Boeing 737 MAX 9 novo da Alaska Airlines, no qual parte da fuselagem se desprendeu durante o voo. Clark supervisionava a instalação de produção da empresa em Renton, Washington, onde o avião envolvido no acidente foi finalizado.

Ele está sendo substituído por Katie Ringgold como vice-presidente e gerente-geral, de acordo com o memorando, que foi enviado aos funcionários pelo presidente-executivo da Boeing Commercial Airplanes, Stan Deal. O memorando foi noticiado primeiro pelo Seattle Times.

As mudanças na liderança ocorrem antes de uma reunião planejada do CEO da Boeing, Dave Calhoun, com o administrador da Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA), Mike Whitaker, na próxima semana, após o principal regulador de aviação norte-americano viajar para Renton, Washington, para fazer um tour pela fábrica de Boeing 737.

Deixe seu comentário

Só para assinantes