Dia sairá do Brasil após vender todas as lojas no país por "simbólicos" 100 euros

(Reuters) - O grupo varejista espanhol Dia afirmou nesta sexta-feira que concordou em vender seus negócios no Brasil por um "preço simbólico" de 100 euros e sair do país para se concentrar em mercados mais lucrativos, como Espanha e Argentina.

A gestora de ativos brasileira MAM Asset Management, que pertence ao Banco Master, comprará a rede de supermercados no Brasil, informou o Dia em um comunicado ao órgão regulador do mercado de ações espanhol.

A empresa espanhola se comprometeu a transferir 39 milhões de euros para sua unidade brasileira antes da venda.

A venda fará com que o Dia registre um impacto contábil negativo de 101 milhões de euros em seu balanço, disse no documento.

O Dia anunciou em março que fecharia mais de 300 lojas e três centros de distribuição no Brasil, após resultados negativos no último ano. Na ocasião, o grupo no Brasil informou que continuaria operando suas 244 unidades em São Paulo.

A empresa está vendendo ativos para reduzir sua dívida financeira líquida. No ano passado, o varejista disse que deixaria Portugal, onde tinha cerca de 500 supermercados.

"Desde sua chegada ao Brasil em 2001, o Grupo Dia fez fortes investimentos no país, que não trouxeram o retorno esperado", afirmou a subsidiária brasileira nesta sexta-feira.

A situação resultou na decisão de focar na Espanha e na Argentina, onde o grupo atualmente possui "posição relevante", conforme nota à imprensa.

A companhia pretende encaminhar seu plano de recuperação judicial à Justiça até segunda-feira, de acordo com reportagem do Valor Econômico citando fontes.

Continua após a publicidade

O novo controlador do grupo, via fundo, e os credores negociarão as condições do plano, que incluem a criação de uma categoria de credores colaboradores que não terão "haircut" na dívida em troca da manutenção das condições comerciais de venda, afirmou o jornal.

Procurado, o grupo Dia no Brasil não respondeu de imediato a pedido de comentário sobre a reportagem do Valor.

A subsidiária brasileira da rede de supermercados teve seu pedido de recuperação judicial aprovado mais cedo este ano, com dívidas que somam 1,1 bilhão de reais.

Segundo o grupo Dia no Brasil, suas operações em São Paulo empregam mais de 2.500 trabalhadores.

(Reportagem de Matteo Allievi; reportagem adicional de Patrícia Vilas Boas, em São Paulo)

Deixe seu comentário

Só para assinantes