Gradualismo do Fed agrada investidores e Bovespa fecha em alta

Em um dia de diversas notícias que poderiam influenciar o movimento do mercado de ações, os investidores focaram apenas na reunião do Fed, banco central dos Estados Unidos, e gostaram do que viram. O Ibovespa oscilou durante o dia, mas fechou em alta de 2,37% aos 66.235 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 7,7 bilhões.


O Fed elevou a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para uma faixa entre 0,75% e 1% ao ano. A presidente do Fed, Janet Yellen, reafirmou que pode fazer mais duas altas de juros neste ano - além da realizada hoje. Esse afirmação animou os investidores que apostavam que poderia haver até quatro altas neste ano. Uma elevação maior dos juros nos Estados Unidos poderia afastar os investimentos em ativos de países emergentes.


Além disso, um dos membros do comitê de política monetária, o presidente do Fed de Mineapólis, Neel Kashkari, votou contra aumento de juros, indicando que mais apertos monetários serão menos consensuais do que o imaginado. Para o analista Rafael Ohmachi, da Guide Investimentos, a decisão do Fed já era aguardada. "O fator positivo é que há uma sinalização de gradualismo na elevação dos juros, o que animou o mercado", diz.


Outro fator que poderia atingir de maneira negativa o desempenho do mercado de ações era um possível atraso na votação da reforma da previdência. Ontem, o jornalista Raymundo Costa, do Valor, informou que o Palácio do Planalto já trabalha com uma data próxima a 9 de maio, no cálculo mais otimista, para a votação na Câmara dos Deputados. A previsão inicial era abril. Além disso, os investidores mantêm a apreensão em relação a divulgação gradual de nomes que compõem a "lista de Janot".


Os analistas do JP Morgan, liderados por Emy Shayo Cherman, distribuíram relatório a clientes recomendando a compra de ações do Brasil. Os três principais motivos que levam a essa recomendação são a queda dos juros reais, as reformas estruturais e a expectativa de aumento dos lucros das empresas. "Nossos economistas acreditam que 70% da reforma da previdência social será aprovada, o que é um bom resultado. Acreditamos que os investidores não devem mudar de posição com base no ruído político recente", escreveram.


Por outro lado, os analistas do Credit Suisse distribuíram um relatório aos clientes sugerindo que eles redirecionem os investimentos do Brasil para a Malásia. Os analistas Alexander Redman e Arun Sai, mudaram a recomendação para ações do Brasil de "overweight" (acima da média) para neutra. Eles citam 10 motivos para esta revisão entre eles que as estimativas para crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) em 2018 devem retornar para a média do período de 1981-2003, que o macro "momentum" não indica uma nova rodada de apreciação das commodities, que o mercado parece estar passando por um "overshooting" de revisões de lucro por ação e que o posicionamento dos fundos em Brasil já chegou no maior "overweight" dos últimos anos.


Entre as ações mais negociadas no Ibovespa, os destaques de alta ficaram com a Vale. Os papéis ordinários subiram 6,90% e as ações PNA tiveram alta de 6,92%, seguindo o desempenho positivo do minério de ferro no mercado internacional. O preço do minério de ferro subiu 3,2% em Qingdao, na China, a US$ 90,93 a tonelada. Os futuros do minério de ferro tiveram alta de 5% na bolsa de Dailnan, na China.


As ações da Petrobras também fecharam em alta. Os papéis ordinários subiram 2,64% e as ações preferenciais tiveram alta de 4,49%. Os estoques de petróleo nos Estados Unidos tiveram inesperada queda na semana passada, de 237 mil barris, para 528,156 milhões de unidades, de acordo com dados do Departamento de Energia. A expectativa era de que haveria alta de 3 milhões de barris de petróleo no período.


Um pouco antes do fechamento do mercado, o TCU (Tribunal de Contas da União) autorizou a continuidade do programa de venda de ativos da Petrobras. A suspensão do plano de venda foi determinada pelo Tribunal no início de dezembro. Apesar da aprovação, os procedimentos de alienação terão de ser reiniciados do zero, com exceção dos campos de Baúna e Tartaruga, na Bacia de Campos, e de Saint Malo, no Golfo do México.


Na ponta oposta, uma das maiores queda do dia ficou com a Embraer, que recuou 1,08%, após os papéis terem acumulado ganhos de 20% no ano. Segundo profissionais, o movimento é uma realização de lucros e apreensão com o aumento de juros nos Estados Unidos, que pode provocar maior volatilidade no câmbio.


A Embraer tem 20% dos custos em reais, mas apenas 10% das receitas em moeda brasileira, apresentando um desequilíbrio que pode gerar perdas contábeis, embora a companhia tenha operações de "hedge" (proteção).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos