Eternit é condenada a pagar R$ 30 milhões por uso de amianto

A Eternit, fabricante de coberturas, caixas d'água, placas cimentícias, louças e metais sanitários, informou nesta segunda-feira (27) que foi condenada a pagar indenização por danos morais coletivos de R$ 30 milhões por uso do amianto como matéria-prima em fábrica no Rio de Janeiro.

A companhia afirma, no entanto, que "tomará todas as medidas legais que estiverem ao seu alcance para reverter tal decisão".

A sentença foi proferida pela 49ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, que julgou parcialmente procedente ação civil pública ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro.

Além do pagamento da indenização, a empresa também foi condenada a substituir o uso do amianto como matéria-prima na unidade do Rio de Janeiro num prazo de 18 meses; ampliar o rol de exames médicos de controle de todos os atuais e ex-empregados da fábrica; e custear as despesas de deslocamento e hospedagem para todos os ex-empregados da fábrica no Rio de Janeiro, que comprovadamente residirem em domicílio distante a mais de cem quilômetros do local da realização dos serviços médicos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos