Bolsas

Câmbio

Procurador acusa PMDB de agir contra a Lava-Jato após saída de Dilma

O procurador da força-tarefa da Lava-Jato Carlos Fernando dos Santos Lima acusou nesta segunda-feira o PMDB, partido do presidente Michel Temer, de agir para acabar com a operação. A Lava-Jato é a maior ação contra corrupção já realizada no país e tem entre seus alvos políticos dos maiores partidos brasileiros.


"Acabar com a Lava-Jato. Esse parece ser o próximo passo do PMDB", afirmou Santos Lima em seu perfil do Facebook. "Infelizmente muitas pessoas que apoiavam a investigação só queriam o fim do governo Dilma e não o fim da corrupção."


O procurador atacou diretamente Temer - que só assumiu o poder graças à deposição de Dilma Rousseff (PT) e que, agora, foi denunciado por corrupção passiva pela Procuradoria-Geral da República.


"Agora que Temer conseguiu, com liberação de verbas, cargos e perdão de dívidas, ganhar apoio do Congresso, o seu partido deseja acabar com as investigações", disse Santos Lima.


O procurador afirmou que a Lava-Jato ainda tem muito trabalho pela frente. "Não vai ser agora que a operação investiga o PMDB e outros partidos que se beneficiaram do governo Dilma e hoje se beneficiam do governo Temer que a Lava-Jato vai acabar."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos