Bolsas

Câmbio

Em NY, Dow Jones tem recorde, e S&P 500 e Nasdaq fecham em queda

As bolsas de Nova York continuaram a operar sob direcionamento da temporada de balanços nos Estados Unidos nesta segunda-feira.Apesar de o primeiro dia da semana ser tradicionalmente de poucas divulgações, o mercado reagiu basicamente aos números apresentados na sexta-feira após o fechamento dos mercados.


Os principais referenciais de Nova York terminaram o dia com sinais mistos. Mas o Dow Jones obteve novo recorde de fechamento e passou a flertar com uma nova marca psicológica: a dos 22 mil pontos. 0Após ajustes, fechou em alta de 0,28%, a 21.891,12 pontos. O índice de "blue chips" estabeleceu hoje também a nova marca intradia, aos 21.929,80 pontos.


O S&P 500 recuou 0,07%, a 2.470,30 pontos. O Nasdaq perdeu 0,42%, a 6.348,12 pontos.


No mês, todos os referenciais tiveram fortes ganhos. O Dow Jones avançou 2,54%. O S&P 500 subiu 1,93%. O Nasdaq ganhou 3,38% no mês.


Com os resultados já divulgados, mais de 73% das empresas que compõem o S&P 500 superaram as estimativas de consenso dos analistas para lucro e receitas. "Isso surpreendeu muita gente, que pensava que os lucros não poderiam subir mais", disse John Manley, estrategista-chefe de ações da Wells Fargo Funds Management.


Vários papéis avançaram nesta segunda-feira beneficiados pelos números reportados na sexta-feira. A Chevron dobrou o lucro líquido no segundo trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado. As ações a petroleira subiram 1,03%, na segunda maior alta do Dow Jones.


A Exxon Mobil, outra gigante do setor petrolífero, registrou lucro duas vezes superior ao do segundo trimestre de 2016. As companhias se beneficiaram dos preços mais elevados do petróleo na comparação anual. Exxon avançou 0,55%.


"O que tem direcionado o mercado no curto prazo são os lucros", afirmou Atul Lele, executivo-chefe de investimentos do Deltec International Group. "Os resultados corporativos têm sido impulsionados pela recente expansão econômica, o que nós avaliamos tem ainda chão para seguir adiante", acrescentou.


O PIB americano subiu 2,6% ao ano no segundo trimestre, de acordo com dados divulgados pelo Departamento do Comércio dos EUA na sexta-feira. O dado apontou uma forte aceleração na comparação com o período anterior, que teve leitura de 1,2% de expansão anual.


O Dow Jones ainda recebeu hoje ajuda do noticiário corporativo para sustentar-se no patamar recorde durante toda a sessão. A Boeing subiu 0,54% após informar que espera um número recorde de pedidos da Índia.


O setor de tecnologia sentiu nesta segunda-feira um movimento de realização no último dia de negociações de julho. Os papéis de companhias de software, hardware e internet mesmo assim registraram fortes ganhos no mês e ainda lideram os avanços do ano entre as áreas.


Outro fator que pesou sobre o setor veio das expectativas antes do balanço da Apple, que será divulgado nesta terça-feira. Analistas projetam queda nas vendas do iPhone, conforme cresce a expectativa para o lançamento do novo modelo da marca, previsto para setembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos