Bolsas

Câmbio

Ibovespa oscila, mas mantém os 71 mil pontos

O Ibovespa chegou a escorregar pela manhã e ficar abaixo dos 71 mil pontos com o aumento da apreensão dos investidores com um possível conflito entre Estados Unidos e Coreia do Norte. Mas o índice acabou fechando o pregão em alta de 0,44% aos 71.330 pontos, seguindo o desempenho positivo das bolsas americanas. O movimento financeiro do Ibovespa ficou em R$ 4,6 bilhões, abaixo da média diária do mês, que é de R$ 5,9 bilhões.


As notícias locais também ajudaram na valorização do Ibovespa. Os investidores veem como positiva a votação dos três destaques da TLP (Taxa de Longo Prazo), a nova taxa de juros para empréstimos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), na Câmara dos Deputados, hoje. O Senado pode votar a TLP na quarta-feira. Para esta semana também está prevista a votação da Medida Provisória (MP) do Refis.


Com a alta de hoje, o Ibovespa acumula valorização de 8,21% no mês. Se mantiver a tendência positiva dos últimos dias, o MSCI Brazil deve encerrar agosto com a quarta maior valorização entre os países emergentes. O índice, que replica o Ibovespa em dólar e pode ser comparável às demais bolsas mundiais, subia 6,14% neste mês, até ontem, segundo dados do Morgan Stanley. No ano, a valorização é de 19,65%. Neste mês, o ganho do MSCI Brazil só fica atrás do desempenho do Peru (+9,24%), Hungria (+8,74%) e Polônia (+7,92%). O MSCI dos países emergentes subia 1,77% em agosto.


Entre as ações mais negociadas no Ibovespa, os destaques de alta ficaram com os papéis da Embraer, que subiram 4,11%. De acordo com operadores, alguns fatores favoreceram a alta da ação. A expectativa é de que o presidente Michel Temer, em viagem oficial à China, possa assinar acordos comerciais com os chineses, favorecendo a empresa de aviação. Ontem, o governo dos Estados Unidos notificou ao Congresso americano por meio do Pentágono que formalizou a venda e 12 aviões militares Super Tucano A-29, fabricados pela Embraer. As aeronaves serão empregadas no combate ao movimento radical islâmico Boko Haram.


Outra notícia positiva para a Embraer, segundo operadores, é que o Itamaraty deve pedir à Organização Mundial do Comércio (OMC) abertura de um painel para julgar os subsídios concedidos pelo Canadá à Bombardier. O pedido de estabelecimento do painel será apreciado na próxima reunião do Órgão de Solução de Controvérsias, previsto para 31 de agosto, em Genebra. A Bombardier é a principal concorrente da Embraer.


As ações da Cemig também tiveram desempenho positivo no pregão de hoje e subiram 2,26%. Ontem, a empresa informou que abriu a sala de informações para interessados na fatia da companhia na Light. O "data-room" ficará aberto por 30 dias. A Cemig possui uma participação de 43% na Light. Hoje, a Cemig Telecom, braço na área de telecomunicações colocado à venda pela estatal elétrica mineira, afirmou que deve ampliar em 23% o faturamento em 2017, como fruto da reestruturação das operações da empresa.


Os papéis ligados ao setor de commodities fecharam com comportamentos distintos. A ação ordinária da Vale subiu 0,23% e movimentou R$ 537,15 milhões, o maior giro financeiro do Ibovespa. Já os papéis da Petrobras caíram, seguindo a baixa do preço do petróleo no mercado internacional. As ações ordinárias recuaram 0,69% e os papéis preferenciais caíram 0,14%. Os contratos futuros de petróleo WTI com vencimento em outubro recuam 0,3% a US$ 46,44 o barril.


As maiores quedas do Ibovespa ficaram com as ações da Eletrobras. Os papéis ordinários recuaram 2,67% e as ações PNB caíram 1,14%. De acordo com operadores, o movimento de baixa faz parte de um ajuste de preços dos papéis. No dia seguinte ao anúncio de privatização da empresa, as ações subiram quase 50%. No mês, as ações ON da empresa ainda têm alta de 40,22% e os papéis PNB ganham 30,29%.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos