IPCA
0.01 Jun.2019
Topo

Lucro da International Paper quase quintuplica no trimestre

2017-10-25T12:48:00

25/10/2017 12h48

Beneficiada por preços mais altos em seus principais negócios e custos de manutenção significativamente mais baixos, a International Paper, umas das maiores fabricantes mundiais de celulose e papel, teve lucro líquido de US$ 395 milhões no terceiro trimestre, quase 5 vezes mais que os US$ 80 milhões registrados um ano antes.


A receita líquida da companhia americana, por sua vez, subiu 12,3% na mesma comparação, para US$ 5,913 bilhões, impulsionada também pela compra do negócio de celulose da Weyerhaeuser no fim do ano passado. Segundo a agência Dow Jones Newswires, tanto o lucro líquido quanto a receita líquida vieram acima da expectativa do mercado.


Em comunicado, o presidente do conselho de administração e principal executivo da IP, Mark Sutton, destacou que os resultados do trimestre foram sólidos graças aos preços melhores nas principais áreas de negócio e diminuição dos custos de manutenção, a despeito do impacto negativo de dois furacões e dos preços recordes das aparas de papel.


"Olhando para a frente, a continuidade da forte demanda nas áreas de embalagens industriais e fibras celulósicas, combinada com aumentos de preço já realizados, deve manter a companhia no caminho para entregar o esperado aumento nos ganhos de 2017", afirmou.


No segmento de papéis de imprimir e escrever ? a IP tem três fábricas no Brasil ?, o lucro operacional foi de US$ 135 milhões, ante US$ 86 milhões no trimestre anterior.


As vendas no país totalizaram 280 mil toneladas, frente a 274 mil toneladas um ano antes. Preços mais altos de exportação, vendas em volume maiores no mercado doméstico e redução de custos de manutenção foram parcialmente compensados pelo menor volume exportado e pela valorização do real.


Em embalagens industriais, o lucro operacional da IP foi de US$ 469 milhões, ante US$ 50 milhões no segundo trimestre. No Brasil, as vendas de embalagens de papelão ondulado ficaram estáveis em 93 mil toneladas e preços mais altos contribuíram para o bom desempenho da divisão.

Mais Economia