Bolsas

Câmbio

Juros futuros operam em baixa um dia após Copom

Os juros futuros operam em baixa nesta quinta-feira, mediante a um ambiente externo mais calmo. O recuo ocorre, inclusive, em taxas de curto prazo, a despeito da indicação do Comitê de Política Monetária (Copom) sobre o término do ciclo de corte da Selic.


Ontem, como esperado, o comitê reduziu a taxa básica de juros em 0,25 ponto percentual, para 6,75%. A novidade veio com o comentário sobre os próximos passos. Embora não tenha descartado totalmente a possibilidade de extensão da queda de juros, o Copom apontou que o mais adequado neste momento seria a interrupção do ciclo.


Os investidores consideram ainda o resultado doÍndice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em janeiro, que subiu 0,29%, após alta de 0,44% no último mês de 2017. É o menor IPCA para o mês desde a criação do Plano Real, em 1994.


Às 11h48, o DI janeiro/2019 caía a 6,725% (6,805% no ajuste anterior).


Já o DI janeiro/2020 recuava a 7,950% (8,050% no ajuste anterior) e DI janeiro/2021 caía a 8,800% (8,870% no ajuste anterior), com ajuda da baixa do dólar ante o real e um ambiente externo menos tenso.


Uma das principais medidas de risco no segmento é a inclinação da curva de juros, que também mostra uma amenização da pressão externa. O prêmio medido entre o DI janeiro de 2023 e o DI janeiro de 2019 opera em 274 pontos hoje, ante o pico recente de 284 pontos no fechamento de segunda-feira. Com isso, se aproxima do nível de 267 pontos há uma semana, antes da turbulência em Nova York.


Do lado do câmbio, o dólar comercial cedia 0,45%, cotado a R$ 3,2603 às 11h50.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos