Bolsas

Câmbio

Expectativa de inflação dos consumidores continua em 5,4%, mostra FGV

A expectativa mediana dos consumidores brasileiros para a inflação nos 12 meses seguintes manteve-se estável em 5,4%, mesmo nível informado em janeiro e a menor leitura desde setembro de 2007 (5,2%), apontou a Fundação Getulio Vargas (FGV)nesta quinta-feira. Em comparação com o mesmo período no ano anterior, houve recuo de 1,9 ponto percentual.


Na distribuição por faixas de inflação, 51,1% dos consumidores projetaram inflação dentro dos limites de tolerância (3% a 6%) estabelecidos pelo Banco Central (BC). Entre os intervalos, o mais citado pelos consumidores foi aquele entre o limite inferior (3%) e a meta (4,5%), alcançando 29,7% das respostas.


A expectativa ficou relativamente estável em todas as faixas de renda, exceto para as famílias com renda entre R$ 2.100,01 e R$ 4.800,00, cuja inflação prevista recuou 0,3 ponto, para 5,8%, o menor nível desde abril de 2008 (5,5%).


"A expectativa de inflação dos consumidores para os próximos 12 meses mantém-se na faixa dos 5%, mesmo com a inflação medida pelo IPCA tendo ficado em 2,95% em 2017 e a expectativa do mercado para 2018 ser hoje inferior a 4%", diz o economista Pedro Costa Ferreira, da FGV. "Os consumidores seguem o comportamento de superestimar a inflação oficial e, nesse contexto, a tendência é que a expectativa para a inflação continue no patamar dos 5% nos próximos meses."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos