ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Carrefour mantém liderança no setor supermercadista em 2017

19/03/2018 10h45

(Atualizada às 11h45) O setor supermercadista brasileiro teve faturamento R$ 353,2 bilhões em 2017, o que representou crescimento nominal - sem descontar a inflação - de 4,3%, ante 2016. A informação partiu da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) que divulgou os primeiros resultados da 41ª edição da pesquisa ranking Abras/SuperHiper nesta segunda-feira.

A mesma pesquisa detalhou que o faturamento das 20 maiores empresas foi de R$ 187,4 bilhões no ano passado ? o que representou um aumento, também nominal, de cerca de 3,8%, ante 2016 (R$ 180 bilhões).

O Carrefour manteve a posição de maior grupo supermercadista do Brasil, com faturamento de R$ 49,6 bilhões.De acordo com o levantamento, em segundo lugar aparece o Grupo Pão de Açúcar, com R$ 48,4 bilhões, seguido por Walmart, com R$ 28,1 bilhões obtidos em 2017.

Segundo o ranking, o grupo Cencosud teve faturamento de R$ 8,5 bilhões no período. O grupo Irmãos Mufffato & Cia, por sua vez, faturaram R$ 6 bilhões. As companhias ocuparam, assim, as quarta e quinta posições entre os supermercadistas do país no ano passado.

A Abras destacou que as posições das cinco maiores empresas supermercadistas se mantiveram as mesmas em 2017, na comparação com 2016. Entretanto, no ranking das 20 maiores empresas do setor, metade mudou de posição no ranking do ano passado, em comparação ao período anterior.

A empresa paulista SDB Comércio de Alimentos, por exemplo, passou da oitava posição em 2016 para a sexta no ano passado, com faturamento de R$ 5,7 bilhões. A também paulista Savegnago Supermercados faturou R$ 2,9 bilhões, indo da 12ª para a 11ª colocação.

Confiança

O presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), João Sanzovo Neto, afirmou queo índice de confiança do setor em fevereiro de 2018 atingiu 55,7 pontos, ante 54,1 pontos em dezembro de 2017, o que significa uma melhora, notou ele. "Estamos bastante otimistas, o índice vem crescendo", afirmou em entrevista coletiva.

Além disso, ele destacou que, no levantamento, aumentou o percentual de empresas que disseram ter expectativa de melhor ambiente de negócios: 63% em fevereiro deste ano ante 60% em dezembro de 2017. O executivo ressaltou também que, em outubro do ano passado, essa expectativa estava em torno de 45%.

Mais Economia