PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Ibovespa fica estável, em meio a queda de bancos e alta de commodities

19/04/2018 18h20

O Ibovespa manteve no fechamento a oscilação modesta que sustentou durante o dia, dividido entre a queda mais forte de ações de peso no setor bancário e entre o movimento positivo das commodities no exterior. O índice teve leve alta de 0,06% no encerramento do pregão, aos 85.824 pontos, e giro financeiro de R$ 8,7 bilhões.

Segundo operadores, embora o Ibovespa tenha ultrapassado ontem um importante patamar, que poderia dar a ele um novo ímpeto, os investidores seguem sem catalisadores que justifiquem novas compras em bolsa ou mesmo saídas. E o movimento dividido de hoje é, para os especialistas, um dos sinais de que essa indecisão nos negócios permanece.

Além disso, no começo da tarde, as bolsas americanas começaram a perder força. Com o incentivo reduzido também da frente política doméstica, o Ibovespa acabou impedido de testar novos ganhos hoje.

A ação de maior peso e participação no índice, o Itaú Unibanco PN, cedeu 0,93%, a R$ 51,00. No mesmo sentido, Bradesco PN caiu 0,17%, a R$ 34,75, enquanto a ON subiu 0,59%, a R$ 32,43.

Na outra ponta, o dia foi de extensão dos ganhos do pregão anterior para a Petrobras PN (+1,83%, a R$ 22,20), Petrobras ON (+1,25%, a R$ 24,37) e Vale ON (+0,74%, a R$ 47,83), além de siderúrgicas, como Usiminas (+3,53%, a R$ 11,45), que ficou entre as maiores altas do dia. O movimento ficou em linha com a alta do minério de ferro no mercado à vista e no mercado futuro lá fora.

Mas o destaque das altas ficou a cargo mais uma vez da BRF (+4,90%, a R$ 24,17), que continuou reagindo às informações de que Pedro Parente, presidente da Petrobras, deve presidir o conselho de administração da empresa. Segundo o repórter Luiz Henrique Mendes, a expectativa é que um comunicado oficializando a assinatura de acordo de acionistas seja divulgado hoje, depois das declarações de apoio do empresário Abilio Diniz, das fundações Petros e Previ e da gestora Tarpon.

O volume financeiro da BRF também foi um destaque importante no dia, de R$ 658 milhões. Foi o terceiro maior giro do dia, atrás apenas das blue chips Petrobras e Vale.