PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Indústria tem maior produção em março desde 2010, aponta CNI

23/04/2018 16h40

A produção da indústria brasileira cresceu mais que o normal em março.O índice alcançou 55,2 pontos em março, alta de 8,7 pontos ante fevereiro. É o maior nível alcançado desde os 62,5 pontos de março de 2010, de acordo coma Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O indicador varia de zero a cem e valores acima de 50 indicam crescimento.

"É comum o indicador aumentar entre fevereiro e março por causa do fim do Carnaval e da reativação da atividade. A alta do índice de março de 2018, contudo, foi mais intensa que o usual este ano", afirmou a entidade, em nota. O uso da capacidade instalada aumentou de 58% para 60%.

Por outro lado, o índice que mede o nível do estoque efetivo nas fábricas em relação àquele que era planejado subiu para 50,6 pontos em março, ante 49,7 no mês anterior. O volume absoluto dos estoques, contudo, ficou estável em 49,8 pontos.

Embora haja melhora em alguns indicadores industriais em 2018, os dois principais problemas citados pelas empresas permaneceram os mesmos na comparação entre o quarto trimestre de 2017 e os primeiros três meses deste ano. Aelevada carga tributária continua em primeiro lugar, com 42,6% das menções, seguida pela falta de demanda interna, com 34,5%. Segundo a CNI, a novidade foi a falta ou alto custo da matéria prima que subiu quatro posições, do sétimo para o terceiro lugar, segundo apontado por 23,1% das empresas.

Quanto aos próximos seis meses, as expectativas tiveram ligeira queda em março, mas seguem positivas. A intenção de investimento caiu pelo segundo mês, de 53,3 para 52,9 pontos entre março e abril de 2018.

Emprego

A sondagem da CNI mostrou que em março o índice de evolução do número de empregados permaneceu estável em 49,6 pontos. É o segundo mês seguido de estabilidade após longa sequência de quedas nesse indicador, aponta a entidade. Já o indicador de expectativas sobre a evolução do emprego nos seis meses seguintes teve ligeira queda, de 51,4 para 50,8 pontos, embora ainda permaneça no campo positivo.

A sondagem da CNI foi realizada entre os dias 2 e 12 de abril com 2.214 empresas, sendo 932 pequenas, 778 médias e 504 grandes.