ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Indústria regisra alta da atividade em março e no trimestre, diz Fiesp

27/04/2018 12h02

O Indicador de Nível de Atividade (INA) da indústria de transformação paulista subiu 0,6% em março ante o mês de fevereiro, na série com ajuste sazonal, informou a Federação e das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

No fechamento do primeiro trimestre, houve elevação de 0,4% em relação ao quarto trimestre de 2017, resultado que mostra desaceleração do ritmo de crescimento da atividade manufatureira paulista se comparado aos dados dos quatro trimestres do ano de 2017, diz a Fiesp. Na série sem ajuste, o indicador mostrou alta de 5,2% na variação acumulada no ano e de 2,9% em relação a março de 2017.

A variável de vendas reais (+5,8%) foi a principal responsável por influenciar o INA positivamente no mês, além da projeção para a Produção Industrial Mensal (PIM-SP), de 1,4% de aumento.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) permaneceu praticamente estável em 0,1 p.p. e a variável das horas trabalhadas na produção cedeu 0,2% na análise com tratamento sazonal.

Entre os setores pesquisados, os destaques ficaram por conta de veículos automotores, cuja atividade subiu 4% em março, na série com ajuste sazonal. As horas trabalhadas na produção e o total de vendas reais avançaram 8,8% e 0,9%, respectivamente. Já o Nuci do segmento recuou 0,4 p.p.

O INA do setor de móveis, por sua vez, subiu 1,9% no mês. As horas trabalhadas na produção, o total de vendas reais e o Nuci avançaram 1,1%, 7,6% e 0,1 p.p, respectivamente.

Sensor

A pesquisa Sensor de abril, também produzida pelas entidades, apresentou relativa estabilidade ao subir 0,9 pontos, para 53,3 pontos (52,4 pontos em março), mantendo o Sensor acima dos 50 pontos pelo 15º mês consecutivo. Leituras acima de 50 pontos sinalizam expectativa de aumento da atividade industrial paulista para o mês.

Dos indicadores que compõem o Sensor, a variável de vendas foi a que teve a alta mais expressiva, avançando 7,2 pontos, para 61,9 pontos em abril. Já o indicador de estoques cedeu 3,3 pontos ante março (46,8 pontos), marcando 43,5 pontos no mês de abril, de tal forma, indica que os estoques estão acima do nível desejado.

Houve avanço também no indicador de emprego, que subiu 1,1 ponto para 53,3 pontos, sendo que resultados acima dos 50,0 pontos indicam expectativa de contratações para o mês.

Para a variável que capta as condições de mercado, o recuo foi de 0,5 ponto, passando de 55,7 pontos em março para os 55,2 pontos no mês de abril. Acima dos 50 pontos indica melhora das condições de mercado.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia