ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Santander corta recomendação para Petrobras e reduz preço-alvo

30/05/2018 10h10

O Santander divulgou nesta quarta-feira que rebaixou a recomendação para as ações da Petrobras de compra para neutro e cortou o preço-alvo de R$ 27,20 para R$ 25,00, citando a mudança na política de reajuste dos preços diesel, as incertezas provocadas pelas eleições presidenciais e as consequências que estes dois fatores podem ter a partir do ano que vem.

Segundo os analistas Christian Audi e Gustavo Allevato, a nova metodologia para reajuste dos preços do diesel e as eleições dificultam saber se a companhia conseguirá manter a política de preços a partir do próximo ano, como foi feito em 2017 e meados de 2018.

"Na nossa visão, a administração da empresa fez um bom trabalho nas mudanças para melhor proteger sua política de preços. Apesar destas medidas, como demonstra a atual greve [dos caminhoneiros], alguns elementos da política foram temporariamente alterados em resposta a um cenário externo extremo, gerando preocupações a respeito da capacidade da empresa de continuar aplicando pragmaticamente sua política de preços em 2019 em diante", diz trecho do relatório do banco.

A situação levou o Santander a revisar para baixo suas estimativas para as margens operacionais do segmento de refino em 2019 em diante, por causa da falta de previsibilidade da política de preços, mas elas ainda serão positivas. O lucro operacional do setor em 2019 foi reduzido em 83%, para US$ 540 milhões, e o de 2020 em 72%, a US$ 908 milhões.

Apesar de a Petrobras dizer que será compensada pelo governo pela mudança no mecanismo de formação do preço do diesel, os analistas do Santander afirmam que ainda faltam detalhes a respeito da metodologia e a periodicidade dos pagamentos.

Mais Economia