Bolsas

Câmbio

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://economia.uol.com.br/album/2014/04/21/museu-nos-eua-tem-icones-da-aviacao-como-concorde-e-air-force-one.htm
  • totalImagens: 17
  • fotoInicial: 1
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20140421203053
    • Seattle [11236]; EUA [5300];
    • Aviação [13535]; Avião [13537];
Fotos

O Museu do Voo (Museum of Flight), em Seattle (EUA), tem cerca de 150 aviões e veículos espaciais em seu acervo, incluindo ícones da aviação, como o supersônico Concorde, que voava a mais de 2.100 km/h (um Boeing 747-400 alcança 913 km/h em velocidade de cruzeiro). Clique nas imagens acima e veja mais aviões do museu Divulgação Mais

Esse modelo do Concorde é de 1978 e foi incorporado ao acervo do museu em novembro de 2004 Armando Pereira Filho/UOL Mais

O famoso "nariz" fino do supersônico Concorde, exposto no Museu do Voo, em Seattle (EUA). O avião, produzido entre 1966 e 1979, voou pela Air France e pela British Airways. A operação comercial se encerrou em 2003. No Brasil, operou na linha Rio-Paris entre 1976 e 1982 Armando Pereira Filho/UOL Mais

O Concorde tinha um corredor estreito, com 2,63 metros de largura máxima na cabine inteira. Um Boeing 747-400 tem 6,10 metros de largura. Originalmente não havia essas proteções acrílicas sobre as poltronas. Foram colocadas no museu para preservação Armando Pereira Filho/UOL Mais

Air Force One, usado por presidentes dos EUA. O Boeing VC-137B (707-120) que está no Museu do Voo, em Seattle (EUA) é de 1958 e foi o primeiro a ser usado com esse objetivo Armando Pereira Filho/UOL Mais

Cabine de comando do primeiro Air Force One, usado por presidentes dos EUA (modelo de 1958) Armando Pereira Filho/UOL Mais

Sala de reuniões do presidente americano no primeiro Air Force One. Esse modelo de 1958 é um Boeing VC-137B (707-120) e foi substituído em 1962 por um Boeing VC-137C Armando Pereira Filho/UOL Mais

O Curtiss P-40N Warhawk (falcão de guerra), de 1944, foi usado na 2ª Guerra Mundial (1939-45).Tinha velocidade máxima de 608 km/h (a velocidade de cruzeiro de um avião comercial hoje passa de 900 km/h). Com sua cara de mau, foi pilotado pelo grupo de voluntários americanos Tigres Voadores, segundo dados do Museu do Voo, em Seattle (EUA), que tem um setor só com aeronaves da 1ª e da 2ª Guerra Mundial Armando Pereira Filho/UOL Mais

Detalhe de motor de avião militar exposto no Museu do Voo, em Seattle (EUA), que tem cerca de 150 aeronaves em seu acervo Armando Pereira Filho/UOL Mais

Pintura de animais era uma das características em aviões de guerra, como é o caso desse tigre em aeronave exposta no Museu do Voo (Seattle, EUA) Armando Pereira Filho/UOL Mais

Avião militar no Museu do Voo (Seattle, EUA), que tem acervo de cerca de 150 aeronaves e completa 50 anos em 2015 Armando Pereira Filho/UOL Mais

Vista de cima, mostrando a cabine do piloto de avião militar Armando Pereira Filho/UOL Mais

O Museu do Voo, em Seattle (EUA), exibe modelos raros de aviões militares e civis Armando Pereira Filho/UOL Mais

Réplica de um triplano Sopwith, produzido originalmente em 1916. A característica é que ele tem três asas Armando Pereira Filho/UOL Mais

Avião de reconhecimento de 1918 B-type, usado na 1ª Guerra Mundial (1914-1918) Armando Pereira Filho/UOL Mais

Reprodução do Nieuport 24bis, de 1917, usado na 1ª Guerra, e com um design arredondado, diferente da tendência da época Armando Pereira Filho/UOL Mais

Modelo com design incomum exposto no Museu do Voo, em Seattle (EUA) Armando Pereira Filho/UOL Mais

Ícones da aviação como Concorde e Air Force One estão em museu dos EUA

Mais álbuns de UOL Economia x

Últimos álbuns de Economia

UOL Cursos Online

Todos os cursos