Ao VivoDireto da Bolsa

Cobertura de notícias sobre mercados, ações e investimentos no Brasil e no exterior

Brasil tem reputação melhor que a dos EUA, segundo ranking

O país com a melhor reputação do mundo é a Suécia, segundo um ranking divulgado pelo Reputation Institute. O Brasil ocupa a 24ª posição, à frente de Tailândia, Polônia e até dos Estados Unidos, que ocupa o 28º lugar. Em último aparece o Iraque, no 70º lugar. Para classificar os países, o ranking considera fatores como a qualidade de exportações, contribuição para cultura global, padrão de vida, tolerância geral, beleza e segurança. A partir disso, é calculada uma pontuação de 0 a 100. A da Suécia, por exemplo, é 78,3. Deixe sua opinião (Com Infomoney) Leia Mais

Bolsa fecha estável, mas sobe 1,11% na semana, a 9ª seguida de alta

Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, fechou esta sexta-feira (12) estável, a 58.298,41 pontos. Na véspera, a Bovespa havia subido 2,42% e alcançado o maior nível de fechamento desde 18 de setembro de 2014. Com isso, o índice termina a semana com valorização de 1,11%. Essa é a nona alta semanal seguida, a melhor sequência desde maio de 2009, quando a Bolsa também subiu por nove semanas seguidas. O índice acumula ganho de 1,73% no mês e de 34,48% no ano. As ações dos bancos fecharam em alta, mas as da mineradora Vale tiveram queda. A Petrobras teve ganho nos papéis ordinários, mas perdeu nos preferenciais. Essas empresas têm grande peso sobre o Ibovespa. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar tem maior alta em 2 meses e fecha a R$ 3,185, com BC e Temer

dólar comercial fechou esta sexta-feira (12) em alta de 1,43%, cotado a R$ 3,185 na venda. Foi o segundo avanço seguido da moeda, que havia subido 0,25% na véspera. Essa foi também a maior alta percentual diária em dois meses. Em 13 de maio, o dólar havia subido 1,62%. Com isso, o dólar termina a semana com valorização de 0,5%. No entanto, a moeda acumula queda de 1,79% no mês e de 19,33% no ano. O dia foi marcado pela atuação do Banco Central, além de declarações do presidente do BC, Ilan Goldfajn, e do presidente interino, Michel Temer, sobre o mercado de câmbio. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Dólar sobe mias de 1%, perto de R$ 3,18; Bolsa opera em queda

O dólar comercial subia e a Bovespa operava em queda nesta sexta-feira (12). Por volta das 16h10, a moeda norte-americana avançava 1,29%, a R$ 3,181 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, caía 0,11%, a 58.232,9 pontos. Investidores estavam cautelosos após o presidente interino, Michel Temer, levantar preocupações sobre a cotação do dólar. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, foi na mesma linha ao repetir que utilizará com parcimônia os instrumentos cambiais de que dispõe. Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. A Bolsa era influenciada pela divulgação de resultados trimestrais das empresas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Após rombo de R$ 22,6 bilhões, Petrobras muda comando da Petros

O conselho de administração da Petrobras (PETR4) decidiu ampliar as mudanças no fundo de pensão Petros, indicando um de seus conselheiros, Walter Mendes, para a presidência. O principal plano gerido pela Petros apresentou em 2015 um rombo de R$ 22,6 bilhões. A companhia e os pensionistas terão que dar contribuição extra para cobrir o rombo. Mendes substituirá Henrique Jager, que havia sido indicado na gestão Aldemir Bendine. Ele está no conselho da Petrobras desde 2015, eleito pelos acionistas minoritários da estatal. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Dólar avança, vendido perto de R$ 3,18; Bovespa opera quase estável

O dólar comercial subia e a Bovespa operava quase estável nesta sexta-feira (12). Por volta das 15h20, a moeda norte-americana avançava 1,16%, a R$ 3,176 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha leve alta de 0,03%, a 58.317,64 pontos. Investidores estavam cautelosos após o presidente interino, Michel Temer, levantar preocupações sobre a cotação do dólar. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, foi na mesma linha ao repetir que utilizará com parcimônia os instrumentos cambiais de que dispõe. Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. A Bolsa era influenciada pela divulgação de resultados trimestrais das empresas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Plano da Petrobras não terá novos investimentos em refino e logística

O diretor de refino e gás da Petrobras (PETR4), Jorge Celestino, adiantou nesta sexta-feira (12) que o novo plano de investimentos da estatal não vai trazer novos investimentos nem em refino nem em logística de combustíveis. O segmento, que passou nove anos comandado pelo delator da Lava Jato, Paulo Roberto Costa, foi o mais afetado pelo esquema de corrupção investigado pela operação e continua pesando negativamente nas finanças da estatal. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Bolsas de Portugal e da Itália fecham em alta; Alemanha cai

O índice das principais ações europeias, o FTSEurofirst 300, fechou esta sexta-feira (12) em queda de 0,2%, a 1.362 pontos, puxado pelas perdas das mineradoras. Das seis principais Bolsas de Valores da Europa, duas fecharam em alta, três ficaram praticamente estáveis e uma caiu. Veja as oscilações:

  • Portugal: +0,22%
  • Itália: +0,17%
  • Inglaterra: +0,02%
  • Espanha: -0,04%
  • França: -0,08%
  • Alemanha: -0,27% Deixe sua opinião (Com Reuters)
Leia Mais

Dólar sobe mais de 1%, perto de R$ 3,18; Bovespa opera em queda

O dólar comercial subia e a Bovespa operava em queda nesta sexta-feira (12). Por volta das 14h, a moeda norte-americana avançava 1,15%, a R$ 3,176 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, caía 0,31%, a 58.121,64 pontos. Investidores estavam cautelosos após o presidente interino, Michel Temer, levantar preocupações sobre a cotação do dólar. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, foi na mesma linha ao repetir que utilizará com parcimônia os instrumentos cambiais de que dispõe. Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. A Bolsa era influenciada pela divulgação de resultados trimestrais das empresas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Lucro da Bradespar cai 24,8% no 2º trimestre, a R$ 181,5 milhões

A holding Bradespar (BRAP4) teve lucro líquido de R$ 181,5 milhões no segundo trimestre, queda de 24,8% sobre o mesmo período do ano anterior, divulgou a companhia nesta sexta-feira (12). A receita operacional ficou em R$ 222,98 milhões, baixa anual de 20,7%. Do total, R$ 212,2 milhões vêm da equivalência patrimonial da Valepar, por meio da qual a Bradespar tem participação na Vale (VALE3VALE5), e R$ 10,8 milhões de dividendos da CPFL Energia (CPFE3). Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Ações da BR Malls chegam a cai mais de 6% e lideram perdas da Bolsa

As ações da BR Malls (BRML3) despencavam mais de 6% e lideravam as perdas do Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, nesta sexta-feira (12). Por volta das 13h15, os papéis da administradora de shoppings operavam em queda de 6,65%, a R$ 12,91, após o lucro líquido do segundo trimestre da empresa cair 53,8% em relação ao mesmo período do ano passado, a R$ 152,7 milhões. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar avança, vendido perto de R$ 3,17; Bovespa opera quase estável

O dólar comercial subia e a Bovespa operava quase estável nesta sexta-feira (12). Por volta das 13h, a moeda norte-americana avançava 0,81%, a R$ 3,165 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, tinha leve queda de 0,03%, a 58.282,38 pontos. Investidores estavam cautelosos após o presidente interino, Michel Temer, levantar preocupações sobre a cotação do dólar. O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, foi na mesma linha ao repetir que utilizará com parcimônia os instrumentos cambiais de que dispõe. Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. A Bolsa era influenciada pela divulgação de resultados trimestrais das empresas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Vendas do comércio nos EUA ficam estáveis em julho

As vendas no comércio dos Estados Unidos ficaram estáveis em julho, informou o governo norte-americano nesta sexta-feira (12). O resultado surpreendeu analistas, que esperavam alta. Também nesta sexta-feira, o governo divulgou que o índice de preços ao produtor teve sua maior queda em quase um ano em julho. A redução dos gastos do consumidor e a falta de sinais de aceleração da inflação levaram analistas a aumentarem as apostas de que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) não deve subir a taxa de juros tão cedo. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Odebrecht traz advogado que ajudou empresa de Eike em reestruturação

A antes poderosa construtora brasileira Odebrecht, com R$ 110 bilhões (US$ 35,2 bilhões) em dívidas, contratou Eduardo Munhoz, sócio-fundador da E. Munhoz Advogados, para ajudar no "processo de reestruturação empresarial". Munhoz foi contratado pela empresa há cerca de seis meses e vem trabalhando com a Odebrecht Agroindustrial em sua bem-sucedida reestruturação de dívidas de R$ 13 bilhões há mais de um ano, disse a Odebrecht em comunicado enviado por e-mail, respondendo a perguntas da agência de notícias Bloomberg. Deixe sua opinião (Com Bloomberg) Leia Mais

Lucro da Caixa cai 16,8% no segundo trimestre e inadimplência cresce

A Caixa registrou lucro líquido de R$ 1,6 bilhão no segundo trimestre de 2016, queda de 16,8% em relação ao mesmo período de 2015, mas alta de 92,1% na comparação com os três primeiros meses do ano. No semestre, o lucro foi de R$ 2,4 bilhões. A margem financeira do banco no segundo trimestre foi de R$ 11,714 bilhões, ante R$ 11,171 bilhões em igual período de 2015, alta de 4,9%. A margem financeira é a principal receita dos bancos, que é a diferença entre quanto o banco gasta para captar dinheiro e quanto ele cobra no empréstimo. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,16; Bovespa avança

O dólar comercial e a Bovespa operavam em alta nesta sexta-feira (12). Por volta das 12h, a moeda norte-americana subia 0,57%, a R$ 3,158 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,25%, a 58.448,08 pontos. Investidores analisavam declaração do presidente interino, Michel Temer, de que é preciso "manter um certo equilíbrio no câmbio". O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, foi na mesma linha ao repetir que utilizará com parcimônia os instrumentos cambiais de que dispõe. Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. A Bolsa era influenciada pela divulgação de resultados trimestrais das empresas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Índice da libra do Banco da Inglaterra cai a menor nível em 6 anos

A libra esterlina atingiu na quinta-feira (11) o menor nível ante uma cesta de moedas em cerca de seis anos, dando continuidade à tendência de desvalorização que vem mostrando desde que o Banco da Inglaterra (BoE) lançou uma série de medidas para estimular a economia do Reino Unido, na semana passada. Embora o foco tenha sido a fraqueza da libra ante o dólar, o índice da taxa de câmbio efetiva (ERI, pela sigla em inglês) do BoE recuou ao patamar mais baixo desde março de 2010 no fim da quinta-feira. O nível do índice é anunciado pelo BC inglês no final do dia. A moeda britânica está agora 11,7% mais fraca do que estava antes do Reino Unido votar por sua saída da União Europeia (o chamado "Brexit"), no plebiscito de 23 de junho. Deixe sua opinião (Com A Tarde) Leia Mais

BC usará com parcimônia instrumentos cambiais, diz Goldfajn

O Banco Central utilizará com parcimônia as ferramentas de que dispõe para reduzir sua exposição cambial quando julgar conveniente, disse nesta sexta-feira (12) o presidente do BC, Ilan Goldfajn, também repetindo o respeito ao câmbio flutuante e o compromisso com a redução da inflação para meta de 4,5% em 2017. Falando em seminário realizado pelo BC em São Paulo, Goldfajn destacou que as interferências no câmbio serão feitas em ritmo compatível com o normal funcionamento do mercado e que um exemplo claro nesse sentido tem sido a redução aos poucos da posição em swaps cambiais --equivalentes à venda futura de dólares-- motivada pelas condições que se apresentaram. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

Petrobras diz que não prevê alta no preço da gasolina neste momento

A Petrobras não tem previsão de aumentar os preços dos combustíveis no momento. No entanto, a companhia tem avaliado os preços que pratica, sua participação no mercado e, caso julgue necessário, a decisão de mexer nos valores será tomada, disse o diretor de Refino e Gás Natural da estatal, Jorge Celestino. "Por enquanto, o cenário não está muito claro. Tem uma volatilidade muito grande de preço. (...) Permanentemente a gente monitora os fundamentos de mercado e olha market share [participação no mercado] versus preços de mercado. Na hora em que precisar tomar uma decisão, a gente vai tomar", disse Celestino na última quinta-feira (11). Deixe sua opinião (Com Agência Brasil)

Petrobras diz que não prevê alta no preço da gasolina neste momento - iStock

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,15; Bolsa volta a subir

O dólar comercial e a Bovespa operavam em alta nesta sexta-feira (12). Por volta das 10h55, a moeda norte-americana subia 0,27%, a R$ 3,148 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,67%, a 58.692,6 pontos. Investidores analisavam declaração do presidente interino, Michel Temer, de que é preciso "manter um certo equilíbrio no câmbio". Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. A Bolsa era influenciada pela divulgação de resultados trimestrais das empresas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

BC faz leilão de 15 mil contratos de compra de dólar no mercado futuro

O Banco Central realizou nesta sexta-feira (12) leilão de swaps cambiais reversos (equivalentes à compra futura de dólares). Assim como na véspera, foram vendidos 15 mil contratos, e não 10 mil como o BC vinha fazendo desde o mês passado. Foram vendidos 1.600 contrato com vencimento em 1º de setembro, 4.200 para 3 de outubro, 5.200 para 1º de novembro, e 4.000 para 2 de janeiro de 2017. Deixe sua opinião (Com Reuters) Leia Mais

CPFL lucra R$ 240 milhões no 2° trimestre

A holding CPFL Energia teve um lucro líquido de R$ 240 milhões no segundo trimestre, alta de 166,1% na comparação com o mesmo período do ano passado, puxado, principalmente, por um melhor resultado nas áreas de distribuição e geração renovável, informou a empresa na noite de quinta-feira (11). A companhia teve uma geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) de R$ 902 milhões no período, alta de 30,2% na comparação anual. Deixe sua opinião (Com Folha) Leia Mais

Dólar opera em alta, vendido perto de R$ 3,15; Bolsa passa a cair

O dólar comercial operava em alta e a Bovespa passava a cair nesta sexta-feira (12). Por volta das 10h25, a moeda norte-americana subia 0,46%, a R$ 3,154 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, caía 0,32%, a 58.114,54 pontos. Investidores analisavam declaração do presidente interino, Michel Temer, de que é preciso "manter um certo equilíbrio no câmbio". Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. A Bolsa era influenciada pela divulgação de resultados trimestrais das empresas. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Dólar e Bolsa operam em alta; moeda é vendida perto de R$ 3,16

O dólar comercial e a Bovespa operavam em alta nesta sexta-feira (12). Por volta das 10h15, a moeda norte-americana subia 0,7%, a R$ 3,162 na venda, e o Ibovespa, principal índice da Bolsa brasileira, avançava 0,15%, a 58.386,86 pontos. Investidores analisavam declaração do presidente interino, Michel Temer, de que é preciso "manter um certo equilíbrio no câmbio". Nesta manhã, o BC manteve a atuação maior no mercado de câmbio. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Economia brasileira encolhe 0,53% no 2º tri, aponta 'prévia do PIB'

O IBC-Br (Índice de Atividade Econômica do Banco Central), considerado uma "prévia" do PIB (Produto Interno Bruto) caiu 0,53% no segundo trimestre, na comparação com o mesmo período do ano anterior, informou o BC nesta sexta-feira (12). Apesar da queda no trimestre, o ndicador aponta que a economia cresceu 0,23% em junho ante maio, de acordo com os dados dessazonalizados ?ou seja, livres de influências características de determinados meses do ano. No primeiro semestre, a economia brasileira acumula retração de 5,38%. Em 12 meses, a queda é ainda maior, de 5,60%. (Com Folha)  Leia Mais

BNDES registra prejuízo líquido de R$ 2,174 bilhões no 1º semestre

O Sistema Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou um prejuízo líquido de R$ 2,174 bilhões no primeiro semestre deste ano. Em igual período do ano passado, o Sistema, que, além do BNDES, inclui a Finame e a Bndespar, registrou lucro líquido de R$ 3,514 bilhões. O balanço patrimonial do BNDES está publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta sexta-feira (12). (Com A Tarde)  Leia Mais

Comente as notícias no Direto da Bolsa

O Direto da Bolsa tem espaço para comentários. Deixe sua opinião sobre as principais notícias do dia sobre ações, câmbio e mercado financeiro no Brasil e no mundo. 

Dólar abre em alta, vendido perto de R$ 3,16; acompanhe

O dólar comercial operava em alta nesta sexta-feira (12), depois de subir 0,25% na véspera. Por volta das 9h, a moeda norte-americana subia 0,53%, a R$ 3,157 na venda, mantendo a tendência vista na quinta-feira quando o Banco Central reforçou a intervenção no mercado e após o presidente interino Michel Temer defender em entrevista que é preciso "manter um certo equilíbrio no câmbio". Nesta manhã, o BC voltará a realizar leilão de swap cambial reverso, equivalente à compra futura de dólares, com volume de até 15 mil contratos. Deixe sua opinião (Com Reuters)

Maioria das Bolsas da Ásia fecha em alta; China sobe 1,61%

A maioria das Bolsas da Ásia fechou em alta nesta sexta-feira (12). O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, ganhava 0,14% e caminhava para encerrar a semana com alta acumulada de 2%. Veja as variações das Bolsas:

  • China: +1,61%
  • Japão: +1,1%
  • Hong Kong: +0,83%
  • Austrália: +0,42%
  • Taiwan: + 0,2%
  • Coreia do Sul: +0,08%
  • Cingapura: -0,08%. (Com Reuters) 
Leia Mais

Lojas Americanas triplica lucro no 2º trimestre, para R$ 50,6 mi

A varejista Lojas Americanas registrou um lucro líquido consolidado de R$ 50,6 milhões no segundo trimestre, quase triplicando os ganhos consolidados de R$ 17,3 milhões de igual período de 2015. A receita líquida consolidada somou R$ 3,94 bilhões, queda de 0,9%. O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) consolidado ajustado atingiu R$ 610,8 milhões, alta de 23,2%. (Com Valor)  Leia Mais

Interesse na BR Distribuidora cresce, segundo diretor da Petrobras

A Petrobras viu crescer o nível de interesse do mercado na BR Distribuidora após anunciar sua decisão de abrir mão da maioria do capital votante (parcela do capital da companhia representado por ações com direito a voto) da empresa de combustíveis, afirmou nesta quinta-feira (12) o diretor da Área Financeira e de Relacionamento com Investidores da petroleira, Ivan Monteiro. Antes, a empresa previa vender uma fatia menor na companhia. Mas, em julho, a estatal anunciou a intenção de ficar com uma participação de 49% do capital votante, permanecendo ainda majoritária no capital total. (Com Reuters)  Leia Mais

Crescimento econômico da zona do euro desacelera no 2º trimestre

O crescimento econômico da zona do euro desacelerou no segundo trimestre após um resultado forte nos primeiros três meses do ano, segundo estimativas divulgadas pela agência de estatísticas da União Europeia (UE) nesta sexta-feira (12). A Eurostat disse que o Produto Interno Bruto (PIB) nos 19 países do bloco econômico cresceu 0,3% no trimestre e 1,6% na comparação anual, confirmando as leituras preliminares divulgadas no fim de julho. (Com Reuters) Leia Mais

Estácio Participações tem prejuízo de R$ 19,9 mi no 2º trimestre

A Estácio Participações (ESTC3) encerrou o segundo trimestre com prejuízo líquido de R$ 19,9 milhões, frente a lucro líquido de R$ 133,3 milhões no mesmo período do ano anterior, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (12). O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da companhia ficou em R$ 43,6 milhões, queda de 74% na comparação anual. Os números foram influenciados por lançamentos contábeis realizados pela Estácio "após a identificação de transações consideradas não compatíveis com os padrões e políticas da companhia", informou no balanço, ajustes que afetaram tanto o resultado líquido quanto o Ebitda. (Com Reuters) 

Conversor de moedas

Resultado:

Cursos Online
UOL Cursos Online

Câmbio

Dólar comercial - 03/11/2020 17h00
Compra Venda Variação
Dólar com. 5,7600 5,7609 +0,39%
Dólar tur. 5,7200 6,0700 +0,17%
Euro 6,7287 6,7303 +0,67%
Libra 7,4871 7,4888 +0,92%
Pesos arg. 0,0728 0,0729 -0,14%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Bolsas de Valores

Bovespa - 03/11/2020 18h55 - 96.318,76
Variação
Brasil | Bovespa +2,52%
EUA | Nasdaq +2.56%
França | CAC 40 +2.44%
Japão | Nikkei +1.82%

Fonte Thompson Reuters

Veja outras cotações

Ações de destaque

Ação Variação Cotação
Veja outras cotações

Commodities

Venda Variação
Petróleo (Brent) US$ 37,530 0,0%
Ouro US$ 1907,550 +0,62%
Prata US$ 24,170 +0,42%
Platina US$ 875,555 +1,02%
Paládio US$ 2302,003 +3,28%

Fonte Thompson Reuters

Inflação

Índice Mês Valor
IPCA jul.18 +0,33%
IPC-Fipe jul.18 +0,23%
IGP-M jul.18 +0,51%
INPC jul.18 +0,25%

Fonte Thompson Reuters

Indicadores

Valor Atualização
Salário Mínimo R$ 954,00 2018
Global 40 +112,32% 17.Mar.2020
TR 0,0% 17.Mar.2020
CDI +1,9% 03.Nov.2020
SELIC +6,5% 01.ago.2018
IPCA +0,33% jul.18

Fonte Thompson Reuters

Últimas notícias

UOL Cursos Online

Todos os cursos