PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Coluna

Carla Araújo


'Não é hora de buscar protagonismo, é hora de união', diz Paulo Guedes

Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

03/04/2020 16h24

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou, durante coletiva no Palácio do Planalto, que não é o momento para que membros do governo ou de outros poderes busquem protagonismo nas ações para o combate ao coronavírus.

"Não é a hora para busca de protagonismo, oportunismo político, é hora de união", disse ao lado do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e do presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que devem dar mais detalhes sobre como será operacionalizado o auxílio emergencial de R$ 600.

Guedes fez elogios ao ministro do STF, Alexandre de Moraes, e tentou minimizar divergências com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.
O ministro disse ainda que assim que começou a crise o governo recorreu a medidas emergenciais, primeiro as infraconstitucionais e depois as constitucionais. "Precisamos dessa blindagem jurídica e legislativa", disse.

Guedes também minimizou as reclamações com a demora para o presidente Jair Bolsonaro sancionar o coronavoucher. "Desde que começamos a formular o programa, o grande desafio é a logística de entrega, cronograma quase que físico de ruptura, de cadastro", afirmou. "Não é a aprovação ser um dois dias antes é que vai mudar o cronograma".

Carla Araújo