PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Receba os novos posts desta coluna no seu e-mail

Email inválido
Seu cadastro foi concluído!
reinaldo-azevedo

Reinaldo Azevedo

mauricio-stycer

Mauricio Stycer

josias-de-souza

Josias de Souza

jamil-chade

Jamil Chade

Carla Araújo

REPORTAGEM

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Lula diz que a "polarização entre Deus e o Diabo nunca teve terceira via'

O ex-presidente Lula e o atual presidente Jair Bolsonaro - Reprodução e Clauber Cleber Caetano/PR
O ex-presidente Lula e o atual presidente Jair Bolsonaro Imagem: Reprodução e Clauber Cleber Caetano/PR
Carla Araújo

Jornalista formada em 2003 pela FIAM, com pós-graduação na Fundação Cásper Líbero e MBA em finanças, começou a carreira repórter de agronegócio e colaborou com revistas segmentadas. Na Agência Estado/Broadcast foi repórter de tempo real por dez anos em São Paulo e também em Brasília, desde 2015. Foi pelo grupo Estado que cobriu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. No Valor Econômico, acompanhou como setorista do Palácio do Planalto o fim do governo Michel Temer e a chegada de Jair Bolsonaro à Presidência.

Do UOL, em Brasília

14/02/2022 14h14Atualizada em 14/02/2022 20h20

O ex-presidente Luiz Inácio da Silva (PT) afirmou a aliados que não acredita na possibilidade de uma terceira via se cacifar para disputar com ele ou com o presidente Jair Bolsonaro (PL) a preferência dos eleitores em outubro.

Em uma reunião na semana passada com integrantes do partido, segundo apurou a coluna, Lula sintetizou sua análise em uma frase: "A humanidade acompanha há séculos a polarização entre Deus e o Diabo e nunca teve uma terceira via", disse.

Acompanhe esta e outras notícias no UOL News:

Pesquisa Ipespe divulgada na semana passada mostrou Lula na liderança da corrida presidencial, com 43% das intenções de voto. O presidente Jair Bolsonaro aparece em segundo lugar, com 25%.

O ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e o ex-juiz Sergio Moro (Podemos) vêm na sequência, ambos com 8%, e empatam dentro da margem de erro com João Doria (PSDB), que ficou com 3%.

A avaliação do ex-presidente e de caciques do PT é que o cenário apontado nas pesquisas atualmente deve se consolidar ao longo do ano.

Campanha prevê segundo turno

Apesar de descartar a possibilidade do crescimento dos demais pré-candidatos, o ex-presidente tem demonstrado certo ceticismo de vencer no primeiro turno, como já chegaram a apontar algumas pesquisas.

"Nem ele (Lula) e nem nós (o PT) trabalhamos hoje com cenário de primeiro turno. Temos perspectivas de segundo turno", disse um cacique da legenda.

Lastro forte no Nordeste

A recente investida do presidente Bolsonaro e de outros candidatos na região Nordeste, reduto historicamente petista, não tem trazido grandes preocupações para o núcleo de Lula, já que, além do apoio da maioria dos governadores, o que se acredita é que há uma base consolidada de eleitores na região.

"O ex-presidente tem um lastro muito forte com o povo nordestino. E com os nordestinos fora do Nordeste", disse uma fonte.

Apesar disso, Lula deve intensificar entrevistas para rádios locais e começa a estudar um roteiro de viagens pela região. Segundo petistas, no entanto, essas viagens só poderão acontecer caso a pandemia arrefeça. "Quando baixar a pandemia ele vai começar a andar pelo Brasil e é claro que vai ao Nordeste".