Só para assinantesAssine UOL
Opinião

Ibovespa: dados de emprego no Brasil e inflação nos EUA movimentam mercado

Esta é a versão online da newsletter Por Dentro da Bolsa enviada hoje (30). Quer receber antes o boletim e diretamente no seu email? Clique aqui. Os assinantes UOL ainda podem receber dez newsletters exclusivas toda semana.

********

No Brasil, o mercado deve acompanhar os números de taxa de desemprego. A taxa de desocupação (7,6%) no trimestre encerrado em outubro de 2023 recuou -0,3 ponto percentual (p.p.) frente ao trimestre de maio a julho de 2023 (7,9%) e caiu 0,7 p.p. ante o mesmo trimestre móvel de 2022 (8,3%). Foi a menor taxa desde o trimestre móvel encerrado em fevereiro de 2015. Dados econômicos dos EUA serão monitorados. O Ibovespa fechou ontem em queda, seguindo o movimento de realização de lucros do mercado americano. De positivo para os ativos de risco, houve a continuidade do movimento de queda das taxas dos DIs futuros. Alguns fatores ajudaram esse movimento, como um IGP-M abaixo do esperado, a aprovação do PL das "offshores" e fundos exclusivos, além do fechamento da curva de juros nos EUA. Esses fatores contribuíram para uma visão mais positiva em relação ao ciclo de redução dos juros no Brasil, o que deve beneficiar a bolsa local.

Nos EUA, os futuros dos principais índices acionários americanos operam em alta. Hoje sai o índice de preços de gastos com consumo (PCE) e dados sobre os pedidos de seguro-desemprego no país. No John Willians, presidente do Fed de Nova York, também discursará nesta quinta-feira (30). Ontem, o S&P 500 fechou em queda, indicando alguma realização de lucros por parte dos investidores. Apesar do desempenho negativo no dia, o S&P 500 segue em um momento positivo, uma vez que os investidores continuam acreditando que os juros nos EUA chegaram ao seu pico. Outro fator que contribui para uma visão positiva em relação às bolsas americanas é o fechamento da parte longa da curva de juros. O título de dez anos do tesouro americano caiu pelo terceiro dia consecutivo, se distanciando cada vez mais do patamar 5%, atingido no final de outubro.

Na Europa, as bolsas operam em alta. O dia é marcado por uma agenda econômica movimentada na região. Na Alemanha, as vendas no varejo apresentaram crescimento de 1,1% em outubro, acima das estimativas da Bloomberg de 0,4%. A taxa de desemprego na Alemanha subiu para 5,9% em novembro, acima das estimativas da Bloomberg de 5,8%. Na Zona do Euro, a prévia do CPI mostrou queda 0,1% em novembro, acima das estimativas da Bloomberg de queda de 0,2%. A taxa de desemprego da região ficou estável em 6,5% no mês de outubro, em linha com as estimativas. Ao longo do dia, o mercado ainda deve repercutir os discursos de membros do Banco Central Europeu, além dos dados econômicos dos EUA.

Na Ásia, as bolsas fecharam majoritariamente em alta. No Japão, o Nikkei apresentou valorização de 0,50%. Em Hong Kong, o Hang Seng subiu 0,29%, enquanto na Coreia do Sul, o Kospi apresentou valorização de 0,61%. Ontem tivemos o Banco Central da Coreia do Sul mantendo a taxa de juros do país em 3,50%, apesar de ter elevado as projeções de inflação para 2023 e 2024. Na China continental, o mercado repercutiu a divulgação dos PMIs de novembro. O Shangai Composto fechou em alta de 0,26%, e o Shenzen Composto caiu 0,35%. O PMI Industrial do país caiu para 49,4 no mês, abaixo das estimativas da Bloomberg de 49,8. O PMI de Serviços caiu para 50,2, acima das estimativas da Bloomberg de 50,1.

O petróleo opera em alta, com o Brent a US$ 83,46 e o WTI a US$ 78,20. O preço da commodity repercute o possível corte na produção de petróleo que pode ser anunciado na reunião de hoje da OPEP+. O mercado cogita que o corte pode ser de até 1 milhão de barris de petróleo. Em relação ao minério de ferro, a commodity apresentou alta em Dalian, a US$ 136,87. Apesar do PMI industrial abaixo do esperado na China, o mercado repercutiu o maior otimismo em relação ao setor imobiliário com os estímulos que vem sendo anunciados pelo governo local.

A Isa Cteep (#TRPL4) informou que o Tribunal de Contas da União (TCU), em sessão de julgamento realizada em 29 de novembro de 2023, tomou decisão desfavorável à Companhia e deram procedência ao recurso interposto pela Agência Nacional de Energia Elétrica, modificando sua decisão prévia de invalidar a relicitação da Subestação Centro da ISA CTEEP, objeto do lote 6 do leilão 02/2022, realizado em 16 de dezembro de 2022. A decisão foi favorável a Alupar (#ALUP11), uma vez que a empresa faz parte do Consócio Olympus XIV, vencedor do certame. A Isa Cteep ressaltou que, dado o seu direito ao reequilíbrio econômico-financeiro via indenização, deve avaliar eventuais próximos passos junto aos seus assessores externos.

A Cury (#CURY3) anunciou que seu conselho de administração aprovou o pagamento de dividendos intermediário no valor de R$ 100 milhões. O valor a ser distribuído é equivalente a R$ 0,34 por ação. A data ex-dividendos ocorrerá em 05/12/23, enquanto o pagamento aos acionistas acontecerá em 13/12/23.

Continua após a publicidade

A Direcional (#DIRR3) informou que seu conselho de administração aprovou o pagamento de dividendos intercalares no valor de R$ 81,1 milhões. O valor a ser distribuído é equivalente a R$ 0,47 por ação. A data ex-dividendos ocorrerá em 05/12/23. O pagamento dos dividendos ocorrerá em até 60 dias contados a partir de 29/11/23.

Já a Totvs (TOTS3) declarou que seu conselho de administração aprovou o pagamento de juros sobre capital próprio (JCP) no valor de R$ 126,7 milhões. O valor a ser distribuído é equivalente a R$ 0,21 por ação. A data ex-dividendos ocorrerá em 05/12/23, enquanto o pagamento aos acionistas acontecerá em 22/12/23.

************

Veja o fechamento de dólar, euro e Bolsa na quarta-feira (29):

Dólar: 0,32 %, a R$ 4,887
Euro: 0,24 %, a R$ 5,354
B3 (Ibovespa): -0,29 %, aos 126.165,64 pontos

NA NEWSLETTER UOL INVESTIMENTOS

Continua após a publicidade

Um novo fundo, que chegou recentemente à Bolsa brasileira, permite ganhar renda de até 1% ao mês com ações da Apple, Disney, Nike, Microsoft, Google e até da Berkshire Hathaway. E o melhor: dá para investir a partir de R$ 100. Na newsletter UOL Investimentos, você fica sabendo qual é esse fundo, como ele funciona e como investir nele. Para se cadastrar e receber a newsletter semanal, clique aqui.

Queremos ouvir você

Tem alguma dúvida ou sugestão sobre investimentos? Mande sua pergunta para uoleconomiafinancas@uol.com.br.

Opinião

Texto em que o autor apresenta e defende suas ideias e opiniões, a partir da interpretação de fatos e dados.

Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

As opiniões emitidas neste texto são de responsabilidade exclusiva da equipe de Research do PagBank e elaboradas por analistas certificados. O PagBank PagSeguro e a Redação do UOL não têm nenhuma responsabilidade por tais opiniões. A única intenção é fornecer informações sobre o mercado e produtos financeiros, baseadas em dados de conhecimento público, conforme fontes devidamente indicadas, de modo que não representam nenhum compromisso e/ou recomendação de negócios por parte do UOL. As informações fornecidas por terceiros e/ou profissionais convidados não expressam a opinião do UOL, nem de quaisquer empresas de seu grupo, não se responsabilizando o UOL pela sua veracidade ou exatidão. Os produtos de investimentos mencionados neste material podem não ser adequados para todos os perfis de investidores que, antes de qualquer decisão, deverão preencher o questionário de suitability para a identificação do seu perfil de investidor e da compatibilidade do produto de investimento escolhido. As informações aqui veiculadas não devem ser consideradas como a única fonte para o processo decisório do investidor, sendo recomendável que este busque orientação independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e podem impactar os portfolios de investimento, causando perdas aos investidores. A rentabilidade obtida no passado não representa garantia de resultados futuros. Este conteúdo não deve ser reproduzido no todo ou em parte, redistribuído ou transmitido para qualquer outra pessoa sem o consentimento prévio do UOL.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes