Todos a Bordo

Todos a Bordo

Reportagem

Inflatoplane: fabricante de pneus já fez avião inflável, mas não deu certo

Na década de 1950, um novo modelo de avião prometia ser a salvação para resgatar militares que ficassem isolados em zonas de guerra. Uma aeronave inflável seria lançada a partir de outra em forma de pacote, e o piloto poderia sair de onde estivesse em segurança por conta própria.

A ideia de fazer um avião inflável pode parecer ruim. E foi assim que o projeto acabou sendo encerrado após um acidente fatal.

Pós-guerra

Após o fim da Segunda Guerra Mundial, os EUA mantiveram sua participação em outros conflitos armados. Um dos principais problemas era resgatar militares que se perdessem ou caíssem em território inimigo.

Para isso, surgia o Inflatoplane. O avião era inflável, e poderia ser montado em apenas seis minutos.

O modelo poderia ser lançado para os pilotos abatidos em território inimigo em um formato de pacote. O militar o inflaria usando uma pressão menor que a de um pneu de carro.

Goodyear desenvolveu o projeto

Uma das divisões da fabricante de pneus Goodyear foi responsável por criar o Inflatoplane. O projeto durou 12 semanas entre o design inicial e o começo da fabricação.

Corpo era composto por um tecido emborrachado. Após ser inflado, cabos ligavam a cabine do piloto às superfícies de controle.

O motor já vinha pré-montado. Bastava inflar e dar a partida no avião para que ele começasse a ser usado.

Continua após a publicidade

Além da versão monoposto, também foi desenvolvido um modelo com dois lugares. Ele possuía um motor mais forte que permitia uma melhor performance.

Ficha técnica

Goodyear Inflatoplane (GA468) em exposição no Museu Nacional do Ar e Espaço Smithsonian, nos EUA
Goodyear Inflatoplane (GA468) em exposição no Museu Nacional do Ar e Espaço Smithsonian, nos EUA Imagem: Smithsonian National Air and Space Museum

Goodyear Inflatoplane
Tripulação: 1 (ainda há a versão com capacidade para duas pessoas)
Tempo para inflar: 5 minutos
Envergadura (distância de ponta a ponta das asas): 6 metros
Comprimento: 6 metros
Altura: 1,2 metro
Capacidade do tanque: 76 litros
Autonomia: 722 km ou 6 horas e meia de funcionamento
Velocidade: 96 km/h
Distância para decolagem: 76,2 metros

Fim do projeto

Inflatoplane
Inflatoplane Imagem: Museu Nacional do Ar e Espaço Smithsonian
Continua após a publicidade

Apenas doze Inflatoplanes foram desenvolvidos. O projeto se estendeu até 1973, com diversos contratos não sendo renovados até ser encerrado definitivamente.

Acidente fatal colocou futuro do projeto em teste. Durante um voo, houve uma falha nos comandos do avião, fazendo ele se curvar de maneira excessiva até que a asa não aguentou a força exercida e se dobrou, batendo nas pás do motor. O tecido emborrachado se desfez, e o piloto não conseguiu saltar e abrir o paraquedas a tempo.

Anos de testes não conseguiram encontrar um uso militar válido para uma aeronave que podia ser derrubada com um tiro certeiro de arco e flecha
Jim Winchester, no livro "As Piores Aeronaves do Mundo"

Fontes: Livro "As Piores Aeronaves do Mundo", Marinha dos EUA e Museu Nacional do Ar e Espaço Smithsonian

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes