Todos a Bordo

Todos a Bordo

Reportagem

Sorte: A mulher que teve infarto durante voo com 15 cardiologistas a bordo

Imagine passar por uma emergência médica em um voo cruzando os Estados Unidos. Mais precisamente, sofrer um infarto.

Uma mulher passou por isso há 20 anos e foi salva, para a surpresa de todos a bordo, devido à presença de 15 cardiologistas no mesmo voo.

Casamento da filha

Dorothy Fletcher voava entre a Inglaterra e os EUA em 7 de novembro de 2003. Ela tinha 67 anos de idade à época.

A mulher estava acompanhada de sua filha e o noivo dela. Os dois iam se casar poucos dias depois na Flórida.

Família trocou de avião na Filadélfia (EUA). Foi aí que os problemas começaram.

Achou que era mal-estar

Idosa precisou correr no aeroporto para pegar o voo de conexão. Nesse tempo, começou a se sentir estranha, mas acreditou que não passava de um mal-estar.

Quando o voo começou, tudo mudou.

Achei que fosse apenas indigestão e embarcamos no avião. Uma vez no ar, tive um ataque cardíaco. Senti dores terríveis no peito e no braço, e estava suando. Foi horrível
Dorothy Fletcher

Continua após a publicidade

Na sequência, algo completamente inusitado aconteceu.

'Tem algum médico a bordo?'

A equipe de comissários, ao perceber a emergência, resolveu pedir ajuda pelo sistema de som do avião. "Tem algum médico a bordo", disseram os comissários.

Para a surpresa de todos, 15 cardiologistas se voluntariaram. Eles estavam em viagem rumo a um congresso médico também na Flórida.

Foi tão assustador. Nunca tinha sofrido um ataque cardíaco. Mas ver tantas pessoas me ajudando acabou com o susto
Dorothy Fletcher

A mulher relembrou o momento exato. Quando questionada, ela dizia que as luzes de sinalização de diversos assentos começaram a acender, indicando que aqueles passageiros eram médicos, e todos foram em sua direção.

Continua após a publicidade

Em um momento, Dorothy lembrava que um dos médicos disse que eles a estavam perdendo. "Eu queria avisar eles que eu não estava morrendo", dizia a mulher.

'Alguém lá em cima gosta de mim'

Depois de recuperada, Dorothy via a situação com bom humor. "Alguém lá em cima gosta de mim", dizia ao se lembrar sobre quais eram as chances de ter tantos médicos, ainda mais cardiologistas, no mesmo voo.

O avião precisou ser desviado e pousou no estado da Carolina do Norte. Uma ambulância já esperava a mulher, que lembrava que, devido ao seu estado, "ultrapassava todos os faróis vermelhos".

Dorothy passou por uma cirurgia de emergência e ficou bem. Ela estava acompanhada de sua filha e de seu futuro genro. Dorothy lembra que eles ficaram na Carolina do Norte, mas as malas com as roupas seguiram para o último destino da viagem, na Flórida.

O casamento

A alta foi apenas na véspera do casamento. Dorothy dizia que implorou aos médicos para ter alta e poder comparecer à celebração.

Continua após a publicidade

Ela viajou para o local da cerimônia e participou do evento em uma cadeira de rodas. Sua filha Christine e o então noivo Gareth se casaram em uma festa à beira de um lago.

O UOL tentou contato com a filha de Dorothy para saber seu estado de saúde atual, mas não obteve confirmação até a publicação da reportagem.

Fontes: BBC, Independent e The Guardian

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes