Todos a Bordo

Todos a Bordo

Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

Avião faz pouso de emergência com roda a menos; como isso é possível?

Um avião da Latam precisou fazer um pouso de emergência no aeroporto de Guarulhos na terça-feira por estar com uma roda a menos. Apesar do susto, não há relatos de pessoas gravemente feridas. Como é possível pousar com uma roda faltando?

Como é um pouso de emergência

O primeiro procedimento é o piloto sobrevoar a região pelo maior tempo possível para queimar combustível. Com isso, há a diminuição do peso do avião e do risco de uma explosão durante o pouso. Com os tanques praticamente vazios, o piloto se encaminha para o pouso definitivo.

O procedimento para tocar a pista é praticamente o mesmo de uma aterrissagem normal, mas com velocidade ainda mais reduzida. Todo avião toca obrigatoriamente primeiro com o trem de pouso principal (as rodas que ficam na parte central do avião).

Problema nas rodas centrais é mais perigoso

O procedimento é mais perigoso se há problema nas rodas do trem de pouso principal. No caso do avião da Latam, a roda solta caiu no lado esquerdo.

Sem as rodas do trem principal, o impacto é direto na barriga do avião. Pode haver danos mais sérios, como quebrar uma asa e ter vazamento de combustível.

Casos semelhantes

Em 2014, um Fokker 100 da Avianca fez um pouso bastante semelhante no aeroporto de Brasília. O jato também apresentou problemas no trem de pouso dianteiro, e o piloto teve de fazer um pouso de emergência. Havia 44 passageiros e cinco tripulantes, e ninguém ficou ferido.

Continua após a publicidade

Em 2017, um jato executivo que transportava o então senador Aécio Neves (PSDB) teve problemas no trem pouso. Durante a decolagem, um dos pneus estourou. Com esse problema, o trem de pouso quebrou no pouso. A fuselagem do avião tocou o chão e o avião saiu da pista. Também não houve feridos.

O que aconteceu

O voo da Latam que pousou com uma roda a menos saiu do aeroporto Santos Dumont, no Rio, pouco depois do meio-dia. O destino era o aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Ele precisou ser desviado para Guarulhos em função de uma "manutenção corretiva da aeronave", segundo a Latam em um comunicado.

As imagens mostram um pouso sem intercorrências e o avião sendo acompanhado por veículos de emergência. A Latam afirmou que "adota todas as medidas operacionais e técnicas de segurança para garantir uma viagem segura para todos".

Fonte: Miguel Ângelo, piloto de jatos comerciais e diretor de Segurança Operacional da Aopa Brasil (Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves).

Continua após a publicidade

*Com informações da AFP e de reportagem publicada em 15/05/2019

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes