ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Procura vagas de emprego nas redes sociais? Dicas para ir além do LinkedIn

Inês Pereira

Colaboração para o UOL, em São Paulo

06/04/2018 04h00

O LinkedIn não é a única rede social que pode ser usada para conseguir um trabalho. Facebook e Twitter também são ferramentas úteis na hora de encontrar emprego e fazer networking. O Facebook, aliás, anunciou a chegada ao Brasil do Facebook Jobs, para divulgação de vagas por pequenas e médias empresas.

Leia também:

Para se destacar entre os concorrentes e conseguir uma vaga, veja mais abaixo conselhos de três especialistas.

1. Mapeie as empresas em que gostaria de trabalhar

Faça uma lista e passe a seguir as empresas nas redes sociais. Conheça missão, valores, parceiros, interesses, campanhas e atuação no mercado.

Use o Twitter como um radar. Essa rede dinâmica é uma ferramenta útil para acompanhar os movimentos da empresa e o que está acontecendo no mercado.

Segundo Maira Iwata, consultora da Cia de Experts, divisão do Grupo Cia de Talentos, as empresas e consultorias de RH usam o Twitter para divulgar vagas. 

Aproveite para listar também as suas próprias competências e interesses. Siga estrategicamente as empresas que valorizam os seus pontos fortes. Uma organização que investe em ações e projetos sociais, por exemplo, dará preferência em contratar pessoas que desenvolvem trabalho voluntário ou estão envolvidas em causas humanitárias, afirma Wilma Dal Col, diretora do Manpower Group.  . 

2. Procure o RH

Se a empresa não tiver uma vaga aberta, descubra quem é o executivo de RH e convide-o para fazer parte da sua rede. Siga-o e observe suas postagens. “Mande uma mensagem com uma miniapresentação sua. Diga que conhece e estudou a organização, e gostaria de contribuir em um projeto com tais habilidades e competências”, diz Wilma Dal Col.

3. Participe de grupos de empresas de recrutamento e seleção

Este é um ótimo jeito de prospectar oportunidades, afirma Wilma Dal Col. Empresas especializadas como 99Jobs, CathoDMRH/Cia de Experts, entre outras, divulgam vagas, notícias, cursos, pesquisas e outras informações.

Grupos de atividades profissionais também são espaços para trocar informações com outros colegas e ficar por dentro das oscilações do mercado.

4. Pergunte-se: Qual é a imagem que passo nas redes sociais?

Os recrutadores colecionam casos de empresas que desistiram da contratação de um profissional por causa de um comentário, brincadeira ou foto inadequada. Proteja a sua privacidade, aconselham os especialistas. Deixe a vida pessoal para compartilhar apenas com amigos.

Encontre o equilíbrio entre a informalidade madura e a formalidade que a empresa espera. “O excesso de informalidade, típico das mídias sociais, é um dos erros mais comuns levados ao ambiente profissional na rede”, diz Wilma, do Manpower Group.

5. Faça networking

Um dos trunfos das redes sociais, em especial o LinkedIn, é possibilitar que cada um monte sua rede de contatos rapidamente. Quanto mais conexões, melhores as chances. Descubra se conhece alguém na empresa em que quer trabalhar e convide para a sua rede. Peça indicações.

“Mencione ao RH que conhece essa pessoa. Mas tenha certeza de que ela irá realmente falar bem de seu trabalho ou conduta”, diz Maira Iwata.

6. Mantenha a sua conexão viva

As redes sociais funcionam melhor quando há mais interação. A sua exposição vai falar sobre você. Envie mensagens, escreva um artigo, sugira reportagens sobre o mercado ou tema de interesse, publique textos conectados com o que você quer atrair. Tudo faz parte da sua estratégia de comunicação.

Maira alerta: “Só não exagere. Publique apenas conteúdos relevantes. Pense que as pessoas são ocupadas e não querem perder tempo”.

7. Use palavras-chave

As empresas costumam identificar profissionais com esse recurso. As palavras podem ser, por exemplo, crenças da empresa, competências ou ainda o nome da função. “Os filtros eliminam quem está fora do perfil buscado. Por isso manter o foco é imprescindível”, diz Leni Hidalgo, professora de Liderança do Insper.

8. Atualize sempre o LinkedIn

Essa regra é de ouro, diz Maira Iwata. Seu perfil pode ser visto a qualquer momento e as informações precisam estar atualizadas e completas. Inclua trabalhos e projetos. Se tiver relacionamento com pessoas de outros países e multinacionais, deixe o seu perfil em inglês.

Pesquisa afirma que mulheres trabalham mais do que homens

Band Notí­cias

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia