ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Medo do futuro? Aprenda a fazer uma reserva financeira para imprevistos

Shutterstock
Imagem: Shutterstock

Sophia Camargo

Do UOL, em São Paulo

27/05/2015 06h00

Ter uma reserva financeira para emergências é essencial para a garantia da tranquilidade das finanças da família, ainda mais em tempos de economia ruim.

Isso ajuda a enfrentar imprevistos, como perda de um emprego, doença ou problemas com o carro.

"Se a partir de hoje você não mais recebesse o seu ganho mensal, por quanto tempo conseguiria manter seu atual padrão de vida? Essa é a pergunta que vai fazer qualquer pessoa perceber a importância de ter uma reserva financeira", afirma o educador financeiro Reinaldo Domingos, presidente da DSOP Educação Financeira.

"As pessoas reconhecem a importância da reserva quando vivem um momento de crise, mas o momento ideal da construção dessa reserva é quando tudo está bem", afirma o educador financeiro Conrado Navarro, do site Dinheirama.

Reserva financeira é investimento?
Shutterstock
Imagem: Shutterstock

A reserva financeira não é investimento, mas um colchão de segurança, um dinheiro para eventos inesperados. E só deve ser usada nesses casos.

"A reserva não tem a ver com aposentadoria, nem com troca de carro, compra da casa própria ou viagens. Ela é uma forma de se proteger", diz Navarro.

Quem deve fazer a reserva?
Getty Images
Imagem: Getty Images

Todas as pessoas devem fazer uma reserva financeira. O tamanho varia de acordo com o risco de cada caso. 

  • Reserva ideal: pelo menos seis meses das despesas da família
  • Despesas mensais de R$ 5.000 = reserva de pelo menos R$ 30 mil
  • Valor pode ser maior ou menor, conforme a profissão
  • Funcionário público com estabilidade: de quatro a seis meses
  • Empresário, profissional liberal ou autônomo: de seis a dez meses

Onde aplicar o dinheiro da reserva?
Shutterstock
Imagem: Shutterstock

Ao poupar para emergências, a prioridade é ter o dinheiro numa aplicação bastante conservadora e fácil de resgatar.

  • Poupança era ideal até meados de 2014, mesmo com rentabilidade baixa
  • Agora é superada pela inflação e não vale mais, diz Conrado Navarro
  • Sugestão do especialista: títulos indexados à Selic pelo Tesouro Direto, que valem mesmo com o Imposto de Renda, segundo ele

Não sobra dinheiro para a reserva, e agora?

Não é possível arrumar dinheiro para investir sem tirar de algum lugar.

  • Família tem de apertar o cinto, fazer as contas e ver onde dá para economizar
  • Ou corta gastos ou gera mais renda como uma fonte extra, um segundo trabalho, um hobby que dá para vender, afirma Conrado Navarro
  • Toda a família deve participar, diz Reinaldo Domingos. "É importante perceber que está juntando para garantir os sonhos."

$escape.getHash()uolbr_quizEmbed('http://economia.uol.com.br/quiz/2015/05/05/teste-voce-sabe-administrar-o-dinheiro-em-familia.htm')

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia