ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Empregos e carreiras

Trabalho dos sonhos? Estas empresas no Brasil têm cerveja liberada e grátis

Thâmara Kaoru

Do UOL, em São Paulo

11/09/2017 04h00

Abrir a geladeira, pegar uma garrafa de cerveja e sentar para conversar pode parecer comum. Mas e se isso acontecer dentro de um escritório e no meio do expediente? É assim, com bebida à vontade, que funcionários de algumas empresas trabalham.

A Ambev, dona de marcas como Skol, Antarctica e Brahma, diz que sempre deixou cervejas à disposição dos funcionários. Para aproximar quem trabalha na área corporativa ao negócio central da empresa, eles decidiram também reformar seu escritório localizado no Itaim Bibi, zona oeste de São Paulo, e deixá-lo com cara de bar.

“Você chega e consegue entender que esse é um ambiente informal e que as pessoas têm liberdade para falar, sentar e se reunir. Representa muito o jeito em que a gente gosta de trabalhar”, diz Fabíola Overrath, diretora de desenvolvimento de gente da Ambev.

Segundo ela, os funcionários não abusam do benefício oferecido. “A companhia tem uma política muito clara de que o consumo excessivo e irresponsável não nos interessa. Todo funcionário é muito consciente de limites.”

Após o expediente

A diretora afirma que, apesar de não haver uma regra sobre quando é permitido tomar cerveja, os funcionários preferem aproveitar a bebida após terminarem o trabalho. “Eles costumam beber depois de uma reunião ou do expediente. Se vão trabalhar até um pouco mais tarde, pedem alguma coisa para comer e também abrem uma cerveja. É mais frequente nesses horários.”

Amanda Perobelli/UOL
Imagem: Amanda Perobelli/UOL
O gerente de inteligência de mercado Bruno Rigonatti, 25, trabalha na Ambev desde 2015 e também prefere o fim do expediente para abrir uma cerveja gelada. “Costumo tomar cerveja dentro e fora do escritório. Aqui, normalmente é mais no final do dia. Esse clima mais informal permite que a gente faça isso e não seja julgado”, diz.

“Muitas vezes eu me reúno com colegas no final do dia. Se temos algo para comemorar ou simplesmente queremos jogar conversa fora, pegamos uma cerveja ali na geladeira, sentamos aqui e tomamos uma. Isso acontece com frequência.”

Empresa precisava avaliar se vale a pena

O consultor de carreiras Emerson Weslei Dias afirma que está cada vez mais comum empresas tentarem tornar o ambiente corporativo mais próximo da rotina diária do profissional. Porém, para ele, a empresa deve avaliar se o benefício está trazendo resultados.

“O clima melhorou? A produtividade aumentou? Eles precisam monitorar os indicadores e verificar se o que oferecem traz mais benefícios ou menos.”

Mais Empregos e carreiras