Só para assinantesAssine UOL
Reportagem

As 10 ações que mais pagaram dividendos em 2023, e quanto renderam R$ 1 mil

Você sabe quais foram as empresas da Bolsa de Valores que mais pagaram dividendos em 2023?

Na coluna de hoje eu trago essa lista, elaborada pelo aplicativo Grana, e explico qual foi o ganho de quem investiu R$ 1.000 nessas companhias há um ano.

1. Mahle Metal Leve (LEVE3): 33,62%

A empresa Mahle Metal Leve, fabricante de peças de motores, teve um retorno em dividendos de 33,62% nos últimos 12 meses, sendo, dessa forma, a maior pagadora de dividendos do país em 2023, entre as companhias mais negociadas da Bolsa.

Quem investiu R$ 1.000 na ação LEVE3 em 4 de dezembro do ano passado recebeu, nos últimos 12 meses, um total de R$ 333.

Além disso, os papéis tiveram uma valorização de nada menos do que 65,7% nos últimos 12 meses.

Trata-se de um ponto totalmente fora da curva. Não é comum uma empresa desse porte apresentar um retorno em dividendos tão alto, e ainda por cima acompanhado de uma forte elevação no preço das ações.

Mesmo assim, é interessante você saber que isso ocorreu. Assim, você tem uma ideia de até quanto se pode ganhar com ações em um ano, em casos excepcionais.

2. Petrobras (PETR4): 29,7%

A Petrobras acabou sendo a segunda maior pagadora de dividendos do Brasil em 2023. O retorno em proventos para quem investiu R$ 1.000 há um ano foi de R$ 297 até o momento, ou seja, 29,7%.

Continua após a publicidade

Mais um ponto fora da curva, a estatal teve ainda uma forte alta no preço das ações, de 36,7% nos últimos 12 meses, passando de R$ 25,62 em 5 de dezembro de 2022 para os atuais R$ 35, aproximadamente.

A empresa vem apresentando lucro há 12 trimestres seguidos. Seu prejuízo mais recente foi no primeiro trimestre de 2020.

No último ano, a Petrobras passou por uma forte redução de custos, de R$ 83 bilhões no terceiro trimestre do ano passado para R$ 58 bilhões no mesmo período de 2023.

Em 2023, os proventos distribuídos pela companhia aos acionistas representaram, até o momento, cerca de 61% do lucro registrado no período.

3. Grendene (GRND3): 20,6%

As ações da fabricante de calçados Grendene tiveram um retorno em dividendos de 20,6% para quem investiu há um ano.

Continua após a publicidade

Um aporte de R$ 1.000 gerou proventos de R$ 206 ao investir nos últimos 12 meses. Além disso, o preço das ações acumula uma leve alta de 2,8% no período.

Os anos de 2023 e 2021 foram excepcionais para os investidores da empresa, que receberam, respectivamente, R$ 1,39 por ação e R$ 0,87 por ação nesses dois períodos.

Em todos os demais anos da última década a distribuição de proventos ficou abaixo de 50 centavos por ação.

4. Metalúrgica Gerdau (GOAU4): 20,1%

A Metalúrgica Gerdau apresentou um retorno em dividendos de 20,1% nos últimos 12 meses, o que significa um ganho de R$ 201 para quem investiu R$ 1.000 na companhia há um ano.

No entanto, diferentemente das demais empresas citadas até o momento, teve uma queda no preço das ações no período. Em 12 meses, a perda acumulada foi de 22,5%.

Continua após a publicidade

Com isso, a desvalorização anularia os ganhos do investidor com proventos, caso ele vendesse seus papéis agora.

Por outro lado, vale a pena notar que a empresa tem apresentado lucros de forma consistente nos últimos anos. O último prejuízo trimestral ocorreu há seis anos, no quarto trimestre de 2017.

5. Cemig (CMIG4): 20,1%

O retorno em dividendos da energética mineira Cemig também ficou em 20,1% para quem investiu na companhia há um ano.

Diferentemente das demais empresas citadas neste ranking, o preço das ações da Cemig ficou praticamente estável nos últimos 12 meses, com uma alta de menos de 1%.

Apesar do bom resultado em dividendos em 2023, no passado a empresa chegou a pagar muito mais. Neste ano, o retorno ficou em R$ 0,69 por ação. No ano passado, atingiu R$ 1,53, mais que o dobro.

Continua após a publicidade

Deve-se notar também que, até esse momento de 2023, os proventos distribuídos pela companhia representam apenas 24% do lucro no período. Em anos anteriores, essa proporção chegou a superar 50%.

As dez mais

Conheça as dez ações com maior retorno em dividendos nos últimos 12 meses, como proporção ao preço da empresa há um ano.

  1. Mahle Metal Leve (LEVE3): 33,6%
  2. Petrobras (PETR4): 29,7%
  3. Grendene (GRND3): 20,6%
  4. Metalúrgica Gerdau (GOAU4): 20,1%
  5. Cemig (CMIG4): 20,1%
  6. Kepler Weber (KEPL3): 19,4%
  7. Gerdau (GGBR4): 17,0%
  8. Mitre Realty (MTRE3): 15,7%
  9. CSN (CSNA3): 14,5%
  10. Bradespar (BRAP3): 14,0%

Riscos

O investimentos em ações é um dos mais arriscados do mercado financeiro. Não existe nenhuma garantia de que essas empresas continuarão distribuindo dividendos nesse mesmo ritmo.

Continua após a publicidade

Não tome esses dados como uma indicação de compra ou de venda de qualquer uma dessas ações. Eles são apenas uma referência para dar uma ideia de quanto os investidores puderam ganhar, aproximadamente, no último ano com os proventos pagos pelas empresas.

Além disso, como se trata de um ranking, os dados não representam uma média do mercado de ações, e sim os melhores ganhos registrados no último ano.

Para tomar uma decisão de investimentos em ações, é importante ler os relatórios elaborados por analistas sobre as companhias nas quais você pretende investir.

Alguma dúvida?

Tendo alguma dúvida sobre investimentos, me siga no Instagram e envie uma mensagem por lá. Sua pergunta poderá ser respondida nesta coluna.

Reportagem

Texto que relata acontecimentos, baseado em fatos e dados observados ou verificados diretamente pelo jornalista ou obtidos pelo acesso a fontes jornalísticas reconhecidas e confiáveis.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes