IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Rumor sobre oferta bilionária de ações da Taesa (TAEE11) e a taxação na Shein; confira as mais lidas da semana!

15/04/2023 06h00

A notícia mais lida da semana foi sobre a Taesa (TAEE11), que causou burburinho no mercado com a notícia – não confirmada pela empresa – de uma provável oferta de novas ações avaliada em até R$ 2 bilhões.

Outro tema de destaque foi sobre a taxação às varejistas asiáticas, como Shein, Shopee e Aliexpress. O Ministério da Fazenda negou que será criada uma nova tributação às compras online.

Despontou ainda entre as mais lidas o Banco do Brasil (BBAS3), cujas ações dispararam quase 7% no Ibovespa de quarta-feira (14). Especialistas explicaram o que aconteceu para ocorrer a valorização.

Outra notícia de destaque foi sobre a Magazine Luiza (MGLU3), que também viu seus papéis saltarem na bolsa brasileira na última terça (11) em meio a boas novas.

Por fim, a Copel (CPLE6) também figurou entre as mais lidas da semana, após a possibilidade de privatização ser barrada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Veja abaixo o resumo das principais notícias da semana. Acesse os links para ler o texto completo. Bom final de semana!

1. Taesa (TAEE11) planeja anunciar oferta de até R$ 2 bi em novas ações?

Com o objetivo de se preparar para leilões de transmissão de energia, a Taesa (TAEE11) quer fazer uma oferta de novas ações avaliada entre R$ 1,5 bilhão ao R$ 2 bilhões.

As informações foram divulgadas no domingo (9) e, na segunda-feira (10), os papéis amargaram uma queda no Ibovespa. A empresa não confirmou a operação.

2. Taxação na Shein: ministério da Fazenda nega nova tributação em compras online

Em meio à crescente tributação as varejistas asiáticas, como a Shein, o Ministério da Fazenda reafirmou na quarta-feira (12) que não será criada taxa para compras online.

"Nunca existiu isenção de US$ 50 para compras online do exterior. Portanto, não faz sentido afirmar que se pretende acabar com o que não existe. Nada muda para o comprador e para o vendedor online que atua na legalidade", destaca o ministério em nota.

3. Banco do Brasil (BBAS3) dispara 7% e puxa ganhos no Ibovespa

As ações do Banco do Brasil (BBAS3) fecharam em alta de 6,8%, cotadas a R$ 42,72, na última quarta-feira (12), segunda maior alta do Ibovespa na ocasião.

Os especialistas do Santander destacaram que miram um preço-alvo de R$ 62, ante negociações na casa dos R$ 42. A expectativa é de 'resultados sólidos' para o próximo trimestre.

4. Magazine Luiza (MGLU3): com boas novas, ações disparam

As ações do Magazine Luiza (MGLU3) se destacaram no Ibovespa da última terça (11). Os papéis fecharam em alta de 12,8%, a R$ 3,78.

De acordo com os especialistas, essa alta era explicada pelas notícias positivas que atingiram o mercado financeiro naquele dia.

5. Copel (CPLE6): ameaça à privatização 'morre' após STF

Obstáculo para a privatização da Copel (CPLE6), a dívida de R$ 4,5 bilhões do Governo do Paraná foi parcialmente anulada em um novo acordo no Supremo Tribunal Federal (STF).

A dívida terá um desconto de 62% conforme a decisão do STF. O R$ 1,7 bilhão remanescente, por sua vez, será pago em dois anos e não envolverá precatórios - o que poderia elevar a cifra a R$ 7 bilhões.

13º para aposentados: governo avalia antecipaçãoDia do Café: Conheça sete benefícios da bebidaVeja as 10 ações que mais dispararam na Bolsa em 12 mesesBig Mac: Descubra onde está o lanche mais barato do mundoSNAG11, SNLG11 e SNID11 anunciam dividendos de abrilConfira os melhores webstories!