IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Vale (VALE3): desempenho aquém do 1T23 será compensado no segundo semestre, diz CEO

27/04/2023 09h35

A Vale (VALE3) reportou na noite de ontem (26) os resultados referentes ao primeiro trimestre do ano (1T23). Mesmo com a queda nos principais indicadores financeiros, os executivos da mineradora estão otimistas de alcançar as metas e reforçaram que o guidance previsto para 2023 continua de pé.

Em teleconferência, Eduardo Bartolomeo, CEO da Vale, destacou que o gap observado entre a produção e vendas, que afetou a performance da companhia no trimestre, será compensada no segundo semestre de 2023.

“No sistema Norte, a disponibilidade de ativos melhorou com o S11D, com produção sólida. Nos sistemas Sul e Sudeste, as fortes chuvas não nos impediram de entregar uma produção forte – ao contrário do ano passado. As restrições de temporárias de embarque [devido à condições climáticas no Norte] causaram o gap entre a produção e a venda, com o teor médio mais baixo, mas devemos conseguir recompensar no 2º semestre“, afirmou Bartolomeo.

O executivo pontuou que chuvas no Terminal Ponta da Madeira, no Maranhão, e manutenções não programadas no porto, resultaram em embarques significativamente menores (45,86 Mt de finos) que a produção (66,77 Mt). Além disso, com restrições nos embarques, os mixes embarcados tiveram menor teor de ferro e, portanto, produziram prêmios menores.

Gustavo Pimenta, vice-presidente executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, reforçou o otimismo do CEO.

“Seguimos confiantes em alcançar nosso guidance, com o C1 para o ano em US$ 20 a 21 por tonelada, principalmente em função da recuperação da produção no sistema Norte e da implantação do nosso programa de produtividade, com ganhos de confiabilidade nos ativos iniciativas de compras com fornecedores em relação ao custo total”, afirmou Pimenta.

**Reportagem em atualização