IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Veja 3 investimentos para viver de renda e saiba quanto renderam em 2022

Viver de renda: Confira onde investir para este objetivo - Edson Souza/Getty Images/iStockphoto
Viver de renda: Confira onde investir para este objetivo Imagem: Edson Souza/Getty Images/iStockphoto

Gabriela Bulhões

Colaboração para o UOL, em São Paulo

26/01/2023 11h00

Quer receber matérias como essa toda semana no seu e-mail? Assine a newsletter UOL Investimentos. Assinante UOL ainda tem direito a receber outros 10 boletins exclusivos.

****

Separamos três investimentos que possibilitam viver de renda que podem valer a pena. Veja também quanto esses investimentos renderam em 2022 e quais as perspectivas para 2023.

Por que escolher investimentos que pagam renda?

  • Investimento para viver de renda é aquele em que um ativo gera um valor mensal capaz de sustentar uma pessoa sem que ela necessite trabalhar.
  • Aplicar em Tesouro Direto, fundos imobiliários (FIIs) e ações são exemplos de oportunidades para conseguir mais dinheiro no bolso.
  • Mas antes de se aventurar nelas, existem informações que todo investidor precisa saber, como o funcionamento e rendimentos.

Tesouro Direto

  • O Tesouro Direto engloba vários títulos públicos de renda fixa que o governo disponibiliza através de bancos e corretoras para que os interessados apliquem.
  • É considerado o investimento mais seguro do Brasil, pois o risco do país quebrar e o investidor perder o seu dinheiro é praticamente zero, segundo Rhamon dos Santos, consultor e educador financeiro da Santos Finanças.
  • Tesouro Selic, Tesouro Prefixado e o Tesouro IPCA+ são exemplos. Quando disponibilizados, já possuem as informações do tempo que o dinheiro ficará aplicado, a rentabilidade e o valor mínimo a ser investido.
  • Os rendimentos dos investimentos no Tesouro Direto possuem cobrança regressiva de Imposto de Renda (IR), que é feita ao sacar o dinheiro.

A melhor opção do Tesouro Direto para viver de renda passiva seria investir no Tesouro Selic, que tem rentabilidade todos os dias. É capaz de gerar um valor mensal suficiente para pagar as contas, dependendo do custo de vida.
Rhamon dos Santos, educador financeiro da Santos Finanças

Atualmente há 11 opções, com quatro que pagam juros semestrais: Tesouro Prefixado 2023, Tesouro IPCA+ 2032, Tesouro IPCA+ 2045 e Tesouro IPCA+ 2055. Isso significa que após o primeiro aporte, o investidor receberá o rendimento a cada seis meses, em datas predeterminadas, e pode decidir se volta a aplicar o valor ou fará o resgate.

Fundos imobiliários

  • Os FIIs são investimentos classificados como renda variável, na qual o investidor compra cotas de um fundo listadas na B3, a Bolsa de valores brasileira.
  • Além da possível valorização das cotas, os fundos pagam dividendos todos os meses.
  • Há fundos chamados de papel e outros de tijolos.
  • No caso dos fundos chamados "de tijolos", os valores aplicados vão para o mercado imobiliário na aquisição de imóveis urbanos ou rurais, com objetivos comerciais ou residenciais. Os dividendos são os rendimentos dos aluguéis desses imóveis
  • Já os de papel são dívidas emitidas por empresas que investem na construção de imóveis. Os rendimentos pagos aos investidores são os juros dessas dívidas.
  • Os rendimentos dos fundos imobiliários são isentos do Imposto de Renda, porém, é necessário declará-los anualmente à Receita.
  • Para garantir uma renda passiva através dos proventos dos fundos imobiliários, é necessário que o investidor atinja um número de cotas suficiente para gerar uma renda que supra as suas necessidades essenciais, afirma Santos.
  • Já que estamos falando de renda variável, o ideal é diversificar a carteira com vários tipos diferentes de FIIs para garantir rendimentos mensais e não sofrer impactos por conta das instabilidades do mercado, diz ele.

Ações

  • O investimento em ações é o mais arriscado dos três, pois está muito sensível a tudo que acontece no mundo, e são tidas como renda variável.
  • Quem tem uma ação de uma empresa listada na B3 pode receber parte do lucro que ela distribui aos seus acionistas.
  • Para viver de renda com esses dividendos, a quantidade de ações do investidor precisa ser relevante, já que os dividendos são pagos em cima da quantidade de papéis que cada acionista possui.
  • Para investir em ações, é necessário estudá-las e entender como funciona esse mercado, afirma Santos. Da mesma forma que pode gerar muito dinheiro, também pode causar perdas significativas.
  • Um ponto importante é que os dividendos não são passíveis de cobrança de Imposto de Renda, mas também devem estar presentes na declaração anual.
  • Algumas ações pagam dividendos anuais, outras semestrais, trimestrais, bimestrais e até mensais.
  • As que pagam dividendos mensais são escolhidas por boa parte dos investidores que desejam obter uma renda passiva, segundo o consultor.

Qual foi o retorno no ano passado?

Segundo dados do levantamento do TradeMap e do site do Tesouro Direto.

  • Os títulos do Tesouro Direto que mais renderam foram os atrelados à Selic, como Tesouro Selic 2027 e 2025, com rendimento de 13,19% e 13%, respectivamente.
  • O Ifix (índice dos fundos imobiliários) apresentou rentabilidade de 2,22%.
  • Já o índice de dividendos (IDIV), que é o pagamento de parte do lucro que algumas empresas abertas na Bolsa fazem aos seus acionistas, rendeu 12,65%, enquanto o Ibovespa teve rentabilidade de 4,69%.

Com R$ 10 mil investidos, quanto o investidor recebeu em 2022?

A pedido do UOL, Rhamon Santos fez uma simulação para ilustrar quanto renderia R$ 10 mil investidos no ano passado e utilizando um exemplo de cada um dos investimentos citados.

  • Tesouro Direto: Pelo indicador da taxa Selic, o investidor teria recebido um valor de aproximadamente de R$ 11.160, com base na média anual da Selic em 11,6%. Ou seja, um rendimento de R$ 1.160 além do valor aplicado.
  • FIIs: Um dos que mais pagou dividendos em 2022 foi o RZAK11, com uma média de quase R$ 1,49 por mês. Com R$ 10 mil nesse fundo, o investidor teria comprado 109 cotas no início do ano e recebido em dividendos o valor de R$ 1.949,23.
  • Ações: No começo de 2022, as ações da Petrobras eram de R$ 29,09, possibilitando comprar 343 ações da companhia, que distribuiu uma média de R$ 12,014 por cada uma. Isso equivale R$ 4.120,80 de dividendos.

O que esperar em 2023 em relação a esses ativos?

Atualmente, o mercado está de olho na inflação para 2023, que poderia ser maior que a de 2022.

Isso faria a taxa Selic subir e os investimentos em renda fixa se tornarem mais atraentes.

Ao mesmo tempo, esse movimento desfavorece os investimentos na renda variável, principalmente nas ações.

Além disso, por mais que os fundos imobiliários continuem sendo benéficos por conta da distribuição mensal de dividendos, também são impactados, diz Santos.

Vale ficar de olho nos acontecimentos no mercado para ajustar a sua carteira de acordo com os investimentos que casem mais com o seu perfil e objetivo, podendo contar com ajuda de profissionais da área.

Este material não é um relatório de análise, recomendação de investimento ou oferta de valor mobiliário. Este conteúdo é de responsabilidade do corpo jornalístico do UOL Economia, que possui liberdade editorial. Quaisquer opiniões de especialistas credenciados eventualmente utilizadas como amparo à matéria refletem exclusivamente as opiniões pessoais desses especialistas e foram elaboradas de forma independente do Universo Online S.A.. Este material tem objetivo informativo e não tem a finalidade de assegurar a existência de garantia de resultados futuros ou a isenção de riscos. Os produtos de investimentos mencionados podem não ser adequados para todos os perfis de investidores, sendo importante o preenchimento do questionário de suitability para identificação de produtos adequados ao seu perfil, bem como a consulta de especialistas de confiança antes de qualquer investimento. Rentabilidade passada não representa garantia de rentabilidade futura e não está isenta de tributação. A rentabilidade de produtos financeiros pode apresentar variações e seu preço pode aumentar ou diminuir, a depender de condições de mercado, podendo resultar em perdas. O Universo Online S.A. se exime de toda e qualquer responsabilidade por eventuais prejuízos que venham a decorrer da utilização deste material.