PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Tarifas preocupam industriais americanos e aumentam preços, diz Fed

18/07/2018 17h12

Washington, 18 Jul 2018 (AFP) - As políticas comerciais do presidente Donald Trump preocupam industriais nos Estados Unidos, e muitos lhe culpam pelos preços mais altos e falhas nas cadeias de abastecimento, de acordo com uma pesquisa do Federal Reserve (Fed, o Banco Central americano), divulgada nesta quarta-feira (18).

Por ora, a extensão de qualquer repasse aos preços ao consumidor foi "leve a moderada", segundo o Livro Bege da pesquisa econômica do Fed. Espera-se que essa transferência se intensifique em algumas áreas.

Trump não dá sinais de interromper sua guerra comercial contra os principais parceiros econômicos dos Estados Unidos. Com isso, bilhões de dólares em importações entrarão no país encarecidos pelas medidas tarifárias.

Essa política gerou preocupação entre os líderes do Partido Republicado de Trump e a indústria americana - que agora teme perder mercados e pagar mais caro devido às represálias impostas pelos países afetadas pelas medidas da Casa Branca.

"Industriais de todos os distritos expressaram sua preocupação com as tarifas e muitos distritos relataram preços mais altos e problemas de fornecimento atribuídos a novas políticas comerciais", disse a pesquisa do Fed concluída em 9 de julho.

"As tarifas contribuíram para elevar os preços dos metais e da madeira', acrescentou. "Contudo, a transferência de custos de produção para os preços ao consumidor permanece de leve a moderado", afirma.

A pesquisa, que reúne informações das atividades das empresas nas 12 regiões do Fed, mostra que as consequências da política comercial de Trump começam a ser sentidas nos mercados domésticos.

O relatório aponta, contudo, que a economia dos Estados Unidos continua em bom estado, seu crescimento continua sendo "modesto ou moderado" e o mercado de trabalho ajustado pressiona os patrões a aumentar os salários para conseguir funcionários.

O crescimento era "forte" na região de Dallas (sul) devido ao aumento dos preços do petróleo, mas a incerteza comercial "pesa nas perspectivas", diz a pesquisa.

Um grupo de pressão do setor energético se queixou nesta semana porque Trump não criou exceções às tarifas para produtos petroleiros.