ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

López Obrador anuncia cancelamento de projeto milionário de aeroporto do México

29/10/2018 20h14

México, 29 Out 2018 (AFP) - O presidente eleito do México, Andrés Manuel López Obrador, anunciou nesta segunda-feira (29) o cancelamento do projeto milionário de um novo aeroporto internacional na Cidade do México, após uma polêmica consulta na qual os cidadãos escolheram uma opção mais econômica chamada Santa Lucía.

"A decisão é obedecer a decisão dos cidadãos, de modo que serão construídas duas pistas no aeroporto militar de Santa Lucía, irá melhorar o atual aeroporto da Cidade do México e o aeroporto de Toluca será reativado", disse López Obrador em uma entrevista coletiva.

López Obrador, que assume o poder em 1º de dezembro, disse que buscará que os construtores do novo aeroporto, cuja obra é feita em Texcoco, continuem fazendo as obras em Santa Lucía, ou cheguem a um acordo.

"Existe a possibilidade de que eles continuem com os contratos, fazendo o trabalho em Santa Lucía, o mesmo volume de trabalho ou chegando a acordos e, em todo caso, eles vão agir de acordo com a lei", disse.

A construção de um novo aeroporto, impulsionada pelo governo do presidente em fim de mandato Enrique Peña Nieto, buscava solucionar o problema de saturação do atual terminal aéreo, que movimentou 44 milhões de passageiros no ano passado.

Em uma polêmica consulta cidadã convocada por López Obrador, a construção do ambicioso aeroporto, de cerca de 13 bilhões de dólares, foi derrotada pela expansão da base militar de Santa Lucía, projeto que o presidente eleito prometeu economizar 100 bilhões de pesos (5 bilhões de dólares).

No entanto, Peña Nieto advertiu que, ao cancelar a obra, o novo governo "terá que fazer frente ao pagamento de compromissos, os quais provavelmente exigirão o uso de recursos fiscais adicionais ao imposto pago pelos usuários do aeroporto".

O presidente disse ainda que até o término de seu governo, em 30 de novembro, "nenhuma modificação será feita na concessão ou na execução do projeto", de modo que os títulos emitidos para financiamento serão administrados como planejado.

A consulta popular, promessa de campanha do esquerdista Lopez Obrador, foi realizada de quinta a domingo, mas não cumpriu com o marco legal deste tipo de consultas e foram registradas irregularidades, como votos múltiplos de uma pessoa.

No entanto, López Obrador disse que a consulta foi um "exercício democrático" e que "foi o povo quem decidiu".

Mais Economia