PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Nissan afirma que aliança Renault-Nissan permanece "intacta"

22/11/2018 11h44

Tóquio, 22 Nov 2018 (AFP) - O conselho de administração do grupo japonês Nissan reafirmou nesta quinta-feira seu compromisso com a aliança que une a montadora à empresa francesa Renault, depois de demitir seu emblemático presidente Carlos Ghosn.

O conselho "confirmou que a associação de aliança duradoura estabelecida com a Renault permanece intacta", afirma a Nissan em um comunicado publicado após uma reunião do conselho.

O afastamento de Ghosn foi aprovado de forma, dois dias depois de sua prisão em Tóquio por suposta fraude fiscal, informou a imprensa local.

"Depois de analisar um relatório detalhado da investigação interna, a diretoria votou por unanimidade para dispensar Carlos Ghosn como presidente do conselho", afirmou o comunicado da empresa.

A reunião aconteceu na sede do grupo, em Yokohama, com duração prevista de duas horas.

A portas fechadas, seis homens e uma mulher decidiram o destino do até agora CEO da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi Motors.

Ghosn permanece em silêncio em uma cela de um centro de detenção da capital japonesa.