PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

UE pede moderação máxima após ataques de drones na Arábia Saudita

16/09/2019 08h43

Bruxelas, 16 Set 2019 (AFP) - A União Europeia (UE) pediu nesta segunda-feira "máxima moderação", depois que os Estados Unidos acusaram o Irã de ser responsável pelos ataques contra infraestruturas petrolíferas sauditas, reivindicados por rebeldes iemenitas.

"O ataque de ontem com drones contra duas instalações petrolíferas da Aramco na Arábia Saudita constituem uma ameaça real à segurança regional", lamentou Maja Kocijancic, porta-voz da diplomacia comunitária.

Para os europeus, "num momento em que as tensões na região estão aumentando, esse ataque compromete o trabalho de desescalada e de diálogo contínuo", lamentou a porta-voz, pedindo esclarecimentos sobre os fatos e atribuindo responsabilidades.

O preço do petróleo disparou nesta segunda-feira após os ataques do fim de semana, que reduziram a oferta mundial e fazem temer uma nova escalada entre Washington e Teerã.

Os rebeldes xiitas huthis do Iêmen, apoiados pelo Irã e que enfrentam uma coalizão militar liderada por Riad há cinco anos, reivindicaram esses ataques contra instalações da gigante estatal Aramco.

Mas o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, apontou diretamente para Teerã e acrescentou que Washington "trabalhará" com seus parceiros para garantir o abastecimento do mercado e "para fazer com que o Irã responda por sua agressão".

A Rússia, por sua vez, pediu que a comunidade internacional "não tire conclusões precipitadas".

"Pedimos a todos os países que se abstenham de toda ação ou conclusão apressada que possa agravar a situação", declarou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

csg-tjc/pc/mr