PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Acordo comercial entre EUA e Japão depende de automóveis

24/09/2019 17h53

Washington, 24 Set 2019 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, deveriam assinar nesta quarta-feira um acordo de livre-comércio, mas no último momento surgiram impasses, como a exportação de carros japoneses, que parece que adiar a assinatura do pacto.

Ameaçando aplicar tarifas, Trump tentou chegar a um acordo que reduza o déficit comercial americano com o Japão e beneficie os agricultores, setor crucial para suas ambições eleitorais.

Contudo, as negociações pode ter parado devido a temas sensíveis, como o dos carros, segundo a imprensa japonesa.

Em troca de uma redução significativa das tarifas sobre produtos agrícolas americanos, Tóquio quer que Trump assuma o compromisso de se abster de impor tarifas de 25% aos carros japoneses - um elemento essencial para sua economia.

Em 2018, o déficit comercial dos Estados Unidos com o Japão foi de 58 bilhões de dólares. O Japão exportou 51 bilhões em automóveis, de acordo com dados oficiais.

Autoridades comerciais dos Estados Unidos não forneceram nenhuma informação sobre o acordo.

Em seu discurso nesta terça-feira na ONU, Trump, que tentará sua reeleição no ano que vem, celebrou o acordo com Tóquio. "Amanhã vou me encontrar com o primeiro-ministro Abe, do Japão, para avançar e concluir um novo acordo comercial", prometeu.