IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Boeing diz ter recebido pedido de compra de 20 aviões 737 MAX

Reprodução
Imagem: Reprodução

Da AFP, em Nova York (EUA)

19/11/2019 13h03

A Boeing afirmou nesta terça-feira (19) ter recebido uma ordem de compra firme de 20 aviões 737 MAX - que estão proibidos de voar desde março -, por preço de catálogo de US$ 2,3 bilhões, sem informar quem será o comprador.

A gigante aeronáutica americana, cujo principal produto é o 737 MAX, disse apenas que o comprador é uma companhia aérea não identificada. Esta é a segunda ordem firme de compra das aeronaves em dois dias.

A companhia turca SunExpress realizou, na segunda, um pedido firme de compra de 10 aviões 737 MAX por US$ 1,2 bilhão a preço de catálogo.

A lista pode ser ampliada, se a Air Astana, do Cazaquistão, confirmar sua intenção expressa em março de adquirir 30 aeronaves.

O grupo IAG, que tem as companhias British Airways, Iberia, Vueling e Aer Lingus, tinha manifestado em junho a intenção de comprar 200 aviões 737 MAX 8 por US$ 24 bilhões, mas ainda não transformou essa intenção em um pedido firme, segundo dados da Boeing.

Dois 737 MAX caíram em outubro e março em circunstâncias similares, deixando um total de 346 mortos. Essas tragédias levaram à proibição de voo desses aviões em todo mundo até que a Boeing corrija os defeitos.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.

Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.

Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Boeing assume erros no sistema do 737 MAX, que vitimou mais de 300 pessoas

redetv

Economia