PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

EUA anuncia medidas econômicas para mitigar crise do coronavírus

17/03/2020 14h26

Nova York, 17 Mar 2020 (AFP) - Os índices de Wall Street subiam rapidamente nesta terça-feira, com o governo dos Estados Unidos divulgando algumas medidas de apoio econômico que se somam aos novos anúncios do Federal Reserve para aumentar a liquidez do mercado e garantir o funcionamento do crédito em meio à pandemia de coronavírus.

Às 16h10 GMT (13h10 de Brasília), o Dow Jones Industrial Average subia 5,30%, enquanto o Nasdaq aumentava 6,81% e o S&P 500 6,51%.

Os mercados, que tiveram um dia de perdas históricas na segunda-feira, reagiam às propostas da Casa Branca e anúncios do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA).

O governo Donald Trump planeja enviar cheques de ajuda aos americanos afetados pela crise do coronavírus em duas semanas, informou o secretário do Tesouro Steven Mnuchin, que prometeu "um plano de recuperação econômica muito importante".

A imprensa norte-americana informou nesta terça-feira que o plano pode chegar a 850 bilhões de dólares.

"Pretendemos deixar os mercados abertos", disse em entrevista coletiva na Casa Branca.

O Federal Reserve de Nova York, responsável por monitorar se os mercados têm liquidez suficiente, anunciou no início desta terça-feira uma nova injeção maciça de 500 bilhões de dólares no mercado monetário.

Essa operação é adicionada ao cronograma habitual e "visa garantir que o montante de reservas permaneça amplo e ajude a facilitar o funcionamento dos mercados financeiros de curto prazo em dólares", informou o organismo em comunicado.

Além disso, o banco central dos EUA anunciou mecanismos para fornecer linhas de crédito para apoiar empresas e famílias, em um esforço para mitigar o impacto econômico da pandemia nos Estados Unidos.

O secretário do Tesouro também alertou que a pandemia de coronavírus pode ser ainda mais devastadora para as companhias aéreas do que os ataques de 11 de setembro de 2001 em Nova York.

"Isso é pior que o dia 11 de setembro para o setor do transporte aéreo", disse Mnuchin, quando muitas companhias aéreas estão sendo obrigadas a reduzir suas atividades por causa dos fechamentos de fronteiras e restrições de viagens impostas para tentar parar a disseminação do Covid-19.

Na segunda-feira, as companhias aéreas solicitaram US$ 50 bilhões em ajuda do governo federal para enfrentar a tempestade.

A pandemia já matou mais de 7.000 pessoas e infectou mais de 180.090 em todo o mundo, segundo um balanço da AFP.

jum/dho/cj/mr/ll/mr/cc

Economia